Meu registro comentários

31 de outubro de 2011 Maclei 15 Comentários cpanel, dns, email, google apps, registro, servidor, spf Em meu artigo sobre os problema de envio de email para o Hotmail , cito algumas configurações importantes para serem efetuadas nos registros de DNS de um domínio. Ferramentas de acesso para os membros da Igreja SUD, como o Calendário, Meu Caderno de Estudos e o Diretório. O Registro Mensal de Atendimentos é um sistema onde são registradas informações sobre o volume de atendimentos e alguns perfis de famílias e indivíduos atendidos/acompanhados nos CRAS. O registro das informações busca uniformizar os dados das atividades realizadas nas unidades CRAS em âmbito nacional e, dessa forma, proporcionar ... Prezados, não consigo registrar meu produto. Já baixei o programa informado aqui mesmo, e mesmo copiando os dados e colando, o sistema continua dizendo que não consegue reconhecer meu produto. Preciso de ajuda. MEU BEM REGISTRO CRIATIVO Registro da memória artística pessoal e coletiva – Organização e digitalização de materias de mídia impressa e acervo pessoal. Filmagem e edição de peças, matérias, clipes, teasers e eventos artísticos em geral. Realização de vídeo books, vídeos para crowdfunding e institucionais. Saber usar o registro de atividades do Facebook é essencial para que o usuário possa visualizar todos as suas interações na rede social. É possível ter um panorama real, como um baú de posts. Todas as suas ações no Facebook ficam registradas no seu Registro de Atividades. Ele reúne o histórico de curtidas, comentários e outras interações do usuário na rede social. A seção ... Os comentários podem também ser fechados antes desse tempo, quando for verificado que a maioria deles está violando os termos de uso. 19. Como faço para alterar meu cadastro? O registro de domínios, nas categorias sob o .br, está disponível para pessoas físicas (CPF) e jurídicas (CNPJ) legalmente representadas ou estabelecidas no Brasil com cadastro regular junto ao Ministério da Fazenda. As condições para a prestação do serviço são baseadas na regulamentação vigente (aqui e aqui) e regidas pelo Contrato. Portanto, não afetará em nada na renderização da página. Você pode ler mais sobre a tag de comentários HTML na documentação oficial da W3C Schools. Vejamos então o exemplo abaixo de um comentário HTML: <!-- Meu comentário em HTML -->

Quis me expulsar de casa, me proibiu de namorar uma pessoa que eu amava, tentou me obrigar a mudar meu depoimento na polícia e agora diz que caso eu não aceite a nova "esposa" que pretende arrumar, não amo ele, e que eu tenho que inclusive estar no casamento e "gostar" da pessoa

2020.07.20 23:37 MayCorrea Quis me expulsar de casa, me proibiu de namorar uma pessoa que eu amava, tentou me obrigar a mudar meu depoimento na polícia e agora diz que caso eu não aceite a nova "esposa" que pretende arrumar, não amo ele, e que eu tenho que inclusive estar no casamento e "gostar" da pessoa

Oi, estou escrevendo isso tudo em português pois sou do Brasil, e como o texto é grande, daria muito trabalho escrever e corrigir em outra língua... Acho que é uma fusão de "pais intitulados" com "eu sou o babaca?" o que vou escrever, com um acréscimo de chantagem emocional e toxicidade... Me desculpem pelo texto gigante, mas eu realmente preciso desabafar, e como não tenho como ir na terapia até semana que vem, acho que preciso colocar tudo isso pra fora de alguma forma senão vou ficar maluca...
Eu tenho 18 anos atualmente, e como contei em um post no TurmaFeira que teve pouco alcance, no inicio do ano passado acabei tendo de mudar de escola por conta de uma amante do meu pai que por algum motivo maluco resolveu dar aula na escola perto da minha casa na mesma semana em que eu me matriculei (suspeitosamente específico ser logo lá, não?) , tive uma crise de ansiedade (coisa que meu pai nunca ligou, e ainda me culpa toda vez que acontece)... Pouco depois disso, eu comecei a namorar (estamos noivos atualmente, mesmo com tudo que aconteceu) e desde o inicio meu pai tentava apressar o relacionamento, tentando me fazer levar ele na nossa casa com poucas semanas que tínhamos nos conhecido e etc... Tanto eu quanto meu namorado curtíamos sado, porém um dia acabou saindo um pouco fora do calculado e eu terminei com uma veia estourada no olho... Mesmo eu explicando a situação, em momento nenhum meus pais quiseram me ouvir, e me obrigaram a abrir um boletim de ocorrência contra esse namorado (vou chamar de carls pra facilitar), e quando viram que tudo que falei não era contra ele, tentaram me fazer mudar esse depoimento e ameaçaram inclusive me declarar incapaz para que eles mesmos mudassem esse depoimento...
(Quero deixar claro antes de tudo, que eu não iria defender ele nunca se ele fosse um namorado abusivo, vivi relações abusivas já e saí delas justamente por serem abusivas. O ponto é que além disso tudo, eu e ele sabemos que o que aconteceu foi erro dos dois, imaturidade e inexperiência... Ele sempre me respeitou e me tratou super bem, mas ninguém da minha família quis me ouvir...)
Quando, a uns 3 meses, contei que estava com ele, e que realmente queria esse relacionamento, e pedi pra que eles aceitassem pelo menos uma conversa, não quiseram me ouvir, ameaçaram de me expulsar de casa só com a roupa do corpo, e quando e disse que iria, disseram que como eu ainda não era maior, teria que acatar o que eles quisessem, então eu não poderia ir e que ele iria mandar matar o carls... Mesmo depois de os ânimos acalmarem, quando souberam que ele tinha vindo me ver no bairro, e que umas amigas me ajudaram a encontrar com ele, e meu pai mais uma vez me bateu e foi atrás dele, mas acabou desencontrando e se resumindo em ele e a minha sogra trocando farpas. Sempre disseram que era pro meu bem... Porém acho que pelo menos alguém concorda que fazer esse tipo de joguinho emocional a base de ameaças com a filha depressiva e com transtorno de ansiedade é qualquer coisa menos saudável... Até hoje quando tento conversar sobre minha mãe fala que ela pode "levar essa culpa pro caixão", mas que nunca vai pisar na minha casa quando eu me casar com o carls, e meu pai até então dizia o mesmo, que não iriam me ver e nem dar o mínimo apoio financeiro, porque sou mal agradecia e etc... Que eu ainda seria bem vinda aqui e os possíveis filhos também, mas que ele nunca... Ok, eles estão no direito deles, certo? Guarde isso pra daqui a pouco.
Bom, semanas atrás eu comecei a desconfiar que meu pai estava traindo a minha mãe mais uma vez, e acabei olhando o celular dele (sei que vão me xingar mas escutem antes por favor) onde eu vi várias coisas, incluindo com mulheres casadas e até uma prima que ele jurou não ter nada, registros de motel e etc... E o ponto é que ele nunca me deixou falar quando se sentiu ameaçado, e desde então decidi tratar com ele por escrito ou com provas sempre que a situação é mais complexa... Então imprimi tudo e coloquei em um envelope dentro da bolsa dele (ele trabalha em outra cidade e vem nos fins de semana... bom, agora só a cada 15 dias...) com mais algumas coisas que escrevi pedindo ele que me ouvisse e inclusive aceitasse se tratar porque isso não é normal, ele mesmo já disse que é doença.
No dia seguinte, ele leu e ligou me ameaçando, dizendo que eu não mereço o amor dele, o respeito dele e nem nada, que eu sou a pior pessoa do universo e me ameaçou mais quando eu disse que iria enviar aquelas fotos pras pessoas em questão por conta da raiva e da decepção... Ele já tem duas filhas fora do casamento e sempre falou que tinha orgulho de mim, mas pra justificar o motivo de não se divorciar pras outras mulheres, falava que eu sou demente e maluca, que faço tratamentos pesados e etc... E eu aproveitei esse dia pra colocar pra fora tudo que eu precisava colocar, ele só ia voltar 10 dias depois, pro meu aniversário, então ele não teria como me bater e nem falar nada comigo até lá.
Nesse meio tempo a minha avó, mãe dele, foi internada com Covid em estado muito grave, e está intubada na UTI até hoje... Por conta disso, essa briga toda foi deixada de lado por uns dias. Ele chegou na quarta, e meu aniversário de 18 anos seria na sexta.
No dia do meu aniversário, meu pai tentou puxar o assunto mas eu pedi que pelo menos esse problema ficasse pro outro dia. No sábado de manhã, disse que sairia de casa e entre diversas outras coisas, que ainda gostava da professora que citei no post anterior e no inicio desse, e que estava sim conversando com ela. Minha mãe não quer aceitar a separação, e me pediu ajuda para convencer ele a mudar e continuar em casa, e eu juro, eu fiz de tudo, mas sempre que não falo com ele o que ela quer e como ela quer, ela fica com raiva, grita comigo, me xinga e fala que eu estou contra ela... E ele, quando eu falo, diz que não amo ele o suficiente, que eu sou parcial e só defendo a minha mãe, e que ele sempre foi o melhor pai do mundo mas eu nunca dei carinho e atenção, quando na verdade, ele nem sai do telefone ou tv quando vou falar com ele, e geralmente responde com "hmm" ou "ah".
Dois dias atrás ele me ligou pelo número da minha mãe (eles me proibiram de ter whatsapp, celular e de ter acesso a qualquer outra rede social, mal sabem que posto aqui no reddit), e junto com uma enxurrada de chantagem emocional, ele disse que se eu me casar com o carls ele vai dar um esporro, mas que vai amar ele como um filho se ver que ele está sendo bom pra mim (coisa que ele até poucos dias jurava ser impossível) e que se eu não aceitasse a nova esposa dele, isso provaria que meu amor é condicional mesmo que a esposa em questão fosse uma amante (a professora ou uma maluca que ja citei, que me ameaçou de morte e ele não fez absolutamente nada, ela saiu de são paulo e veio para minas atrás de mim quando eu tinha 14 anos)...
Hoje eu liguei pra ele contando que acho que consigo entrar pra medicina com bolsa pelo prouni... e ele começou a me xingar sem necessidade... Quando reclamei, ele puxou esse assunto, e insistiu que se eu não aceitasse eu não mereço o amor dele, entre outras coisas... E enquanto isso minha mãe estava do lado, digitando tudo que ela queria que eu dissesse, como queria, e até a hora que queria... Senti uma fincada na barriga na hora, não sei o porque, e as vistas chegaram a escurecer... e mesmo assim os dois continuaram buzinando na minha orelha e chegou num momento que até levei um tapa por não ter falado o que a minha mãe queria, e pedido pra esperar um pouco.
Em resumo, a briga dele foi para me convencer que tenho que aceitar, e inclusive estar no casamento dele e conviver com a pessoa mesmo que seja a professora em questão... E que se eu não fizer isso meu amor é condicional, mas que quanto ao casamento com o carls, eles estão completamente no direito de escolher se querem ou não conviver com ele, e que isso não é um tipo de amor condicional...
Eu realmente não sei o que fazer quanto a isso... mas atualizo vocês, caso tenham interesse, com os próximos capítulos dessa novela mexicana com enredo ruim que tenho vivido.
Obrigada por ter lido esse "testamento", e sintam-se livres para julgar a história nos comentários...
submitted by MayCorrea to EntiltedParents [link] [comments]


2020.07.20 06:21 MayCorrea Quis me expulsar de casa por namorar alguém que me machucou sem querer, disse que iria me obrigar a mudar meu depoimento, que nunca iria aceitar meu relacionamento e agora quer me obrigar a aceitar a relação dele com a amante que ele tem, e que inclusive eu vá no casamento e "goste" da pessoa

Hola turma que está a ler , e hey Luba-Luna-Luno, caso chegue a ler isso, tudo bom? Acho que é uma fusão de "pais intitulados" com "eu sou o babaca?" o que vou escrever, com um acréscimo de chantagem emocional e toxicidade... Me desculpem pelo texto gigante, mas eu realmente preciso desabafar, e como não tenho como ir na terapia até semana que vem, acho que preciso colocar tudo isso pra fora de alguma forma senão vou ficar maluca...
Eu tenho 18 anos atualmente, e como contei em um post anterior que teve pouco alcance, no inicio do ano passado, acabei tendo de mudar de escola por conta de uma amante do meu pai que por algum motivo maluco resolveu dar aula na escola perto da minha casa na mesma semana em que eu me matriculei (suspeitosamente específico ser logo lá, não?) , tive uma crise de ansiedade (coisa q meu pai nunca ligou, e ainda me culpa toda vez que acontece)... Pouco depois disso, eu comecei a namorar (estamos noivos atualmente, mesmo com tudo que aconteceu) e desde o inicio meu pai tentava apressar o relacionamento, tentando me fazer levar ele na nossa casa com poucas semanas que tínhamos nos conhecido e etc... Tanto eu quanto meu namorado curtíamos sado, porém um dia acabou saindo um pouco fora do calculado e eu terminei com uma veia estourada no olho... Mesmo eu explicando a situação, em momento nenhum meus pais quiseram me ouvir, e me obrigaram a abrir um boletim de ocorrência contra esse namorado (vou chamar de carls pra facilitar), e quando viram que tudo que falei não era contra ele, tentaram me fazer mudar esse depoimento e ameaçaram inclusive me declarar incapaz para que eles mudassem esse depoimento...
Quero deixar claro antes de tudo, que eu não iria defender ele nunca se ele fosse um namorado abusivo, vivi relações abusivas já e saí delas justamente por serem abusivas. O ponto é que além disso tudo eu e ele sabemos que o que aconteceu foi erro dos dois, imaturidade e inexperiência... Ele sempre me respeitou e me tratou super bem, mas ninguém da minha família quis me ouvir...
Quando, a uns 3 meses, contei que estava com ele, e que realmente queria esse relacionamento, e pedi pra que eles aceitassem pelo menos uma conversa, não quiseram me ouvir, ameaçaram de me expulsar de casa só com a roupa do corpo, e quando e disse que iria, disseram que como eu ainda não era maior, teria que acatar o que eles quisessem, então eu não poderia ir e que ele iria mandar matar o carls... Mesmo depois de os ânimos acalmarem, quando souberam que ele tinha vindo me ver no bairro, e que umas amigas me ajudaram a encontrar com ele, meu pai mais uma vez me bateu e foi atrás dele, mas acabou desencontrando e se resumindo em ele e a minha sogra trocando farpas. Sempre disseram que era pro meu bem... Porém acho que pelo menos alguém concorda que fazer esse tipo de joguinho emocional a base de ameaças com a filha depressiva e com transtorno de ansiedade é qualquer coisa menos saudável... Até hoje quando tento conversar sobre minha mãe fala que ela pode "levar essa culpa pro caixão", mas que nunca vai pisar na minha casa quando eu me casar com o carls, e meu pai até então dizia o mesmo, que não iriam me ver e nem dar o mínimo apoio financeiro, porque sou mal agradecida e etc... Que eu ainda seria bem vinda aqui e os possíveis filhos também, mas que ele nunca... Ok, eles estão no direito deles, certo? Guarde isso pra daqui a pouco.
Bom, semanas atrás eu comecei a desconfiar que meu pai estava traindo a minha mãe mais uma vez, e acabei olhando o celular dele (sei que vão me xingar mas escutem antes por favor) onde eu vi várias coisas, incluindo com mulheres casadas e até uma prima que ele jurou não ter nada, registros de motel e etc... E o ponto é que ele nunca me deixou falar quando se sentiu ameaçado, e desde então decidi tratar com ele por escrito ou com provas sempre que a situação é mais complexa... Então imprimi tudo e coloquei em um envelope dentro da bolsa dele (ele trabalha em outra cidade e vem nos fins de semana... bom, agora só a cada 15 dias...) com mais algumas coisas que escrevi pedindo ele que me ouvisse e inclusive aceitasse se tratar porque isso não é normal, ele mesmo já disse que é doença.
No dia seguinte, ele leu e ligou me ameaçando, dizendo que eu não mereço o amor dele, o respeito dele e nem nada, que eu sou a pior pessoa do universo e me ameaçou mais quando eu disse que iria enviar aquelas fotos pras pessoas em questão por conta da raiva e da decepção... Ele já tem duas filhas fora do casamento e sempre falou que tinha orgulho de mim, mas pra justificar o motivo de não se divorciar pras outras mulheres, falava que eu sou demente e maluca, que faço tratamentos pesados e etc... E eu aproveitei esse dia pra colocar pra fora tudo que eu precisava colocar, ele só ia voltar 10 dias depois, pro meu aniversário, então ele não teria como me bater e nem falar nada comigo até lá.
Nesse meio tempo a minha avó, mãe dele, foi internada com Covid em estado muito grave, e está intubada na UTI até hoje... Por conta disso, essa briga toda foi deixada de lado por uns dias. Ele chegou na quarta, e meu aniversário de 18 anos seria na sexta.
No dia do meu aniversário, meu pai tentou puxar o assunto mas eu pedi que pelo menos esse problema ficasse pro outro dia. No sábado de manhã, disse que sairia de casa e entre diversas outras coisas, que ainda gostava da professora que citei no post anterior e no inicio desse, e que estava sim conversando com ela. Minha mãe não quer aceitar a separação, e me pediu ajuda para convencer ele a mudar e continuar em casa, e eu juro, eu fiz de tudo, mas sempre que não falo com ele o que ela quer e como ela quer, ela fica com raiva, grita comigo, me xinga e fala que eu estou contra ela... E ele, quando eu falo, diz que não amo ele o suficiente, que eu sou parcial e só defendo a minha mãe, e que ele sempre foi o melhor pai do mundo mas eu nunca dei carinho e atenção, quando na verdade, ele nem sai do telefone ou tv quando vou falar com ele, e geralmente responde com "hmm" ou "ah".
Dois dias atrás ele me ligou pelo número da minha mãe (eles me proibiram de ter whatsapp, celular e de ter acesso a qualquer outra rede social, mal sabem que posto aqui no reddit), e junto com uma enxurrada de chantagem emocional, ele disse que se eu me casar com o carls ele vai dar um esporro, mas que vai amar ele como um filho se ver que ele está sendo bom pra mim (coisa que ele até poucos dias jurava ser impossível) e que se eu não aceitasse a nova esposa dele, isso provaria que meu amor é condicional mesmo que a esposa em questão fosse uma amante (a professora ou uma maluca que ja citei, que me ameaçou de morte e ele não fez absolutamente nada, ela saiu de são paulo e veio para minas atrás de mim quando eu tinha 14 anos)...
Hoje eu liguei pra ele contando que acho que consigo entrar pra medicina com bolsa pelo prouni... e ele começou a me xingar sem necessidade... Quando reclamei, ele puxou esse assunto, e insistiu que se eu não aceitasse eu não mereço o amor dele, entre outras coisas... E enquanto isso minha mãe estava do lado, digitando tudo que ela queria que eu dissesse, como queria, e até a hora que queria... Senti uma fincada na barriga na hora, não sei o porque, e as vistas chegaram a escurecer... e mesmo assim os dois continuaram buzinando na minha orelha e chegou num momento que até levei um tapa por não ter falado o que a minha mãe queria, e pedido pra esperar um pouco.
Em resumo, a briga dele foi para me convencer que tenho que aceitar, e inclusive estar no casamento dele e conviver com a pessoa mesmo que seja a professora em questão... E que se eu não fizer isso meu amor é condicional, mas que quanto ao casamento com o carls, eles estão completamente no direito de escolher se querem ou não conviver com ele, e que isso não é um tipo de amor condicional...
Eu realmente não sei o que fazer quanto a isso... mas atualizo vocês, caso tenham interesse, com os próximos capítulos dessa novela mexicana com enredo ruim que tenho vivido.
Obrigada por ter lido esse testamento, e sintam-se livres para julgar a história nos comentários...
Bye chat e bjs de minas :v <3
submitted by MayCorrea to TurmaFeira [link] [comments]


2019.11.04 06:13 BubbleQ1999 Diário - Dia 1

Resolvi começar a escrever aqui uma espécie de diário falando sobre o meu dia a dia (mesmo que ele não seja muito cheio) pois me sinto sozinho e essa será uma maneira de botar pra fora os meus pensamentos/ansiedades. Não que eu não tenha família, eu tenho. E tenho até alguns poucos amigos, mas tenho dificuldade pra falar sobre meus sentimentos com eles, não me sinto seguro pra fazer isso. Se quiserem, aceito comentários sobre os eventos aqui citados, sugestões e observações quanto a estrutura, e correções gramaticais, seria bom utilizar dessa oportunidade pra melhorar o meu português.
Início do registro
3/11/19 (escrevo no dia 4, as 1:50 da madrugada)
Hoje eu acordei bem cedo, gosto de fazer isso em dias importantes pra me preparar bem. Hoje era um dia importante pois, pela terceira vez, eu faria a prova do ENEM.
Escovei os dentes e logo comecei a revisar algumas coisas por meio de um aulão no YouTube que foi realizado no dia 2/12 (Que bom que fiz isso, ajudou na redação)
Assisti um ASMR, não pra relaxar, não me sentia ansioso ou estressado. Mas porque eu simplesmente amo a sensação dos arrepios, é gostoso.
Conversando com um amigo que faria a prova no mesmo local, resolvemos que seria melhor sair uma hora antes do planejado para evitar o trânsito. Contei a minha mãe da decisão e ela correu pra fazer o almoço mais rápido e eu não ir com fome (fofa, mil vezes FOFA)
Tomei banho, me arrumei e almocei. Fiquei esperando até o horário combinado com meu amigo pra eu sair de casa. Foi mais ou menos uma hora entre eu terminar de almoçar e sair de casa, pois eu não gosto muito de comer uma refeição e logo em seguida sair de casa.
Fui para o ponto de ônibus, havia outro cara lá que aparentemente faria o Enem também. Pensei em puxar assunto, mas não o fiz, o ônibus chegou, entramos. Não era o ônibus ideal pra mim, mas pararia perto o suficiente do local onde encontraria meu amigo para irmos juntos aos local da prova.
Desci do ônibus e fui a pé até o local combinado com o meu colega. Ele demorou uns 10 minutos pra chegar. Fomos juntos até a casa de outro amigo nosso e de lá partimos os 3 pro local da prova onde encontramos mais uma amiga e um amigo que fariam a prova no mesmo local. Um deles inclusive fez até na mesma sala que eu.
A prova começou. Achei ela esquisita, muito fora do padrão que tinha percebido nos últimos dois anos. Diferente da maioria, gostei do tema da redação.
Após acabar a prova, vim pra casa. Respondi as habituais perguntas dos meus pais sobre come fui na prova, jantei, conversei sobre a prova com amigos e assisti uma stream.
Bateu uma súbita saudade de uma amiga antiga, chamei no wpp e conversamos. Foi bom, mas eu percebi o quanto sinto falta dela.
A live acabou, matei um tempo no twitter e depois fui ver o fim do jogo de futebol americano do meu time favorito (perdemos o primeiro jogo da temporada =\ )
Resolvi começar a escrever esse diário, algo que já queria fazer há algum tempo mas me sentia desencorajado pois meus dias são absurdamente vazios e monótonos.
Depois de algumas edições, incluindo a adição deste parágrafo, terminei de escrever o primeiro registro do meu diário. São 2:17, levou mais tempo do que pensei que levaria. Espero que alguém leia isso. Não que eu vá parar se ninguém ler, vou escrever independente disso. Mas seria legal algum nível de interação. Agora são 2:22, editei mais um pouco. Terminei.
Fim do registro
submitted by BubbleQ1999 to desabafos [link] [comments]


2019.10.30 13:09 drnn89 Caso Marielle - Teorias com base nas novas reportagens?

Eu não estou muito a par do Caso Marielle, mas as reportagens de ontem me deixaram com a pulga atrás da orelha.
Só deixar claro que nada do que vou postar aqui é uma acusação ou imputação, apenas leitura da situação e com hipóteses que podem, no final das contas, não ter nenhum embasamento nos fatos.
Também dispenso comentários do tipo "os Bolsonaros são jumentos, só fazem burrice mesmo" pois não ajuda em nada a discussão e, embora eu tenha minhas dúvidas sobre a sanidade mental de alguns deles, se fossem burros mesmo não estariam ocupando cargos eletivos em uma das mais importantes cidades do Brasil, no maior Estado do Brasil e na Presidência da República.
Uma coisa que acho que passou batido por muitas pessoas, talvez seja apenas impressão minha, é que a visita feita no Condomínio do Presidente aconteceu NO DIA da execução da Marielle.
Às indagações:
  1. Considerando um possível envolvimento (em grau menor ou maior) de alguém da Família Bolsonaro, eles seriam negligentes o suficiente para deixar essa visita (mesmo que não tenha sido na casa do Presidente) registrada no caderno de visitas do prédio, nas câmeras de segurança e no áudio gravado do interfone?
  2. Qual seria a necessidade de, no dia do assassinato, ligar na casa do Presidente para entrar no Condomínio e não ligar diretamente para a casa do outro possível executor do crime?
  3. Em qualquer cenário, não seria mais adequado que o morador do Condomínio que quisesse trazer o motorista saísse do Condomínio e voltasse com ele de carro?
  4. Algumas portarias, especialmente de condomínios e prédios mais luxuosos, hoje em dia ligam diretamente no telefone que está registrado com eles (e não no interfone da casa propriamente dito)... se isso existir no Condomínio, qualquer argumentação de "eu não estava no Condomínio" cai por terra.
  5. O Bolsonaro tem um jeito muito peculiar de falar, o que também facilita uma imitação. Mesmo que nenhuma pessoa da família Bolsonaro estivesse em casa naquele momento, se considerarmos que a testemunha não mentiu é FATO que alguém de dentro da casa autorizou a entrada do carro. Quem poderia ser essa pessoa?
  6. Qual é a probabilidade real de a testemunha estar mentindo? Qual seria o ganho de qualquer pessoa com essa fraude? Ainda, se o porteiro está mentindo, essa mentira tem que estar programada desde março do ano passado, visto que consta no registro de entrada que a casa interfonada foi a do Presidente.
Edit: algo que notei no "react" do Presidente sobre a reportagem foi o que ele falou aos 16:16, "Eles querem prender um filho meu, quando prenderem um filho meu eles vão ficar satisfeitos, quem sabe agora eles capturem". A lógica é simples: se a reportagem e/ou o depoimento são falsos, por qual motivo agora um filho dele seria preso?
submitted by drnn89 to brasil [link] [comments]


2019.09.09 10:37 __Salohcin Coisas que notei mudarem

Refiz mentalmente minha trajetória com a familiarização da masturbação e conclui que nunca antes por pelo menos 12 anos tenha eu ficado mais de duas semanas sem derramar, lógico que entre masturbação e sexo ao longo desse tempo todo. E cá estou já ultrapassando os primeiros quinze dias de boas. Vou listar o que notei nestes primeiros dias. Vi alguns vídeos e li alguns relatos que descreviam mudanças na voz, no social, no raciocínio, etc... Confesso que fiquei cético e ainda estou um pouco, ainda mais sobre a "flat line" - que humildemente peço pra quem já esteja mais tempo nesse caminho teça algum comentário sobre, pois sinto que é só mistificação com um pouco de balela esse termo e seu dito efeito.

Nos primeiros cinco dias houveram olhares femininos que eu não havia reparado antes noutras situações

Houve lá pelo sétimo dia uma perda da voz, uma exaustão, parecia rouquidão ou algo de gripe, mas não era pq estava 100% de saúde, depois disso comecei a notar minha voz mais presente, grave e profunda, projetada seria uma boa descrição

Pós sétimo dia a auto estima guinou. Um estado de auto afirmação e segurança imediatamente afastaram ideias tão arraigadas sobre insegurança e aprovação tanto que este ímpeto removeu o bloqueio de ação ante qualquer iteração social

Pós sétimo dia o raciocínio abrilhantou, a lucidez se fez maior e a clareza mental aumentou de modo que em conjunto com a voz e o corpo minha expressividade ganhou força e potencia; em conversas, reuniões e discussões o entendimento foi incrementado e a capacidade de comunicar também, inclusive achei legal que novas palavras passei a utilizar em minha fala

O olhar nos olhos - coisa da segurança - em meio a conversas ficou mais intenso e necessário à manutenção do entendimento, como se fosse um link direto com o efeito/propósito da voz, agora é olho no olho direto e nisso rola outra linguagem!

Comportamento marcial incrementado. Nas palavras, atitudes, ideias e até ações. Um pouco de impulsividade junto, o que traduzo como inciativa se restabelecendo.

Uma maior vontade de transar.

Me afastei naturalmente da utilização corriqueira do celular e os hábitos pertinentes como zerar feeds e consumir qualquer coisa que faça jorrar alguma química no cérebro. Há um crescente desinteresse pelo que é inútil.

Por hora é só.
Então, pelo que entendi a flat line é o cessar ou a diminuição destes efeitos por algum tempo [?]. Não noto. Pelo menos agora. Sei que estes dias foram reveladores e transformadores no que diz respeito ao contato comigo mesmo e meu íntimo; e a masturbação tem totalmente relação com uma certa forma de alienação além de ser extremamente paralisante, digamos assim. Isso tá claro pra mim. Cada dia que avanço me deixa mais focado pois a recompensa é perceber-se quase que imediatamente melhor e mais profundamente.
Eras isso.
Edit 12/09
Flat line não é balela. Só os efeitos que falam por aí são diferentes variando de pessoa pra pessoa. Tô numa e é o indicador do caminho certo. Melhora muito resistir aos impulsos de P.M.O. Basicamente todo o "boom" que descrevi cessou e/ou diminui a intensidade, uma moleza meio que tenta se estabelecer, algo similar à uma depressão. Como não é linear creio que ainda haverão mais alguns altos e baixos. Dizem que ela inicia entre a segunda e a sexta semanas e isso é correto. Identifiquei o início da minha a partir do último dia da segunda semana. Não tô nem um pouco preocupado em quanto tempo irá durar. Apenas quero sentir cada momento e perceber o máximo possível o que se desenrola no meu corpo e psiquê. Pra quem ainda tenta: segue tentando! Sinto que poderei dizer que vale a pena lá depois do segundo mês, ou mais... Se levar em conta como preview o que senti antes. Quero ver e sentir isso. Daí volto aqui e deixo meu registro.
Pax
submitted by __Salohcin to nofapbrasil [link] [comments]


2019.08.07 15:50 lanaSouza “Bullying “nas relações conjugais - palavras que machucam!

Artigo publicado há 5 ANOS no JusBrasil , pela própria autora deste Blog, mas com antigo perfil do Jus (sucesso por lá, editado aqui pelas alterações da Maria da Penha em 2019)
Há alguns anos, poucos após a entrada em vigor da Lei Maria da Penha(11.340/2006), uma senhora me procurou, em meu antigo escritório em Cuiabá, para contar o que se passava consigo, na verdade, com o seu relacionamento conjugal.Dizia ela estar casada havia 3 anos e meio e há muito já não sabia o que era ouvir uma palavra carinhosa do marido, ao contrário disso, só ouvia frases depreciativas à respeito de sua aparência, suas vestes, sua inteligência, sua formação profissional, etc.
*Este texto está disponível também AQUI
Aliás, ela não sabia dizer se algum dia teria ouvido um elogio do marido sobre algo relacionado a ela, mesmo antes de casarem.
A senhora em questão havia me procurado para saber se tinha algo que ela pudesse fazer acerca do assunto, uma vez que também considerava aquilo como um tipo de violência doméstica. Ela estava certa. A violência porquê passava no dia a dia, dentro do lar, é considerada pela Lei 11.340/2006 como sendo Violência Psicológica, e vem prescrita nos artigos 5º “caput” e 7º, inciso II da referida Lei.
Art. 5o Para os efeitos desta Lei, configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial: (Vide Lei complementar nº 150 de 2015);
Art. 7o São formas de violência doméstica e familiar contra a mulher, entre outras:
(…)
II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação.
Hoje (2019), entretanto, a antiga Lei já conta com as mudanças acrescentadas pela Lei 13.827/2019, com as seguintes alterações:
Art. 2º O Capítulo III do Título III da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), passa a vigorar acrescido do seguinte art. 12-C:
“Art. 12-C. Verificada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher em situação de violência doméstica e familiar, ou de seus dependentes, o agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida:I - pela autoridade judicial;II - pelo delegado de polícia, quando o Município não for sede de comarca; ouIII - pelo policial, quando o Município não for sede de comarca e não houver delegado disponível no momento da denúncia.
§ 1º Nas hipóteses dos incisos II e III do caput deste artigo, o juiz será comunicado no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas e decidirá, em igual prazo, sobre a manutenção ou a revogação da medida aplicada, devendo dar ciência ao Ministério Público concomitantemente.
§ 2º Nos casos de risco à integridade física da ofendida ou à efetividade da medida protetiva de urgência, não será concedida liberdade provisória ao preso.”
Art. 3º A Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), passa a vigorar acrescida do seguinte art. 38-A:
“Art. 38-A. O juiz competente providenciará o registro da medida protetiva de urgência.
Parágrafo único. As medidas protetivas de urgência serão registradas em banco de dados mantido e regulamentado pelo Conselho Nacional de Justiça, garantido o acesso do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos órgãos de segurança pública e de assistência social, com vistas à fiscalização e à efetividade das medidas protetivas.”
Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 13 de maio de 2019; 198o da Independência e 131o da República. JAIR MESSIAS BOLSONARODamares Regina Alves
A violência em questão é quase tão grave quanto a física, podendo ser inclusive pior, vai depender do “estado emocional” de cada mulher e da constância da agressão!A pessoa da história acima passou a sofrer depressão com o decorrer do tempo. Frequentava o psiquiatra e tomava remédios controlados; não conseguia mais trabalhar e fazer as atividades da casa como antes pois vivia mais acamada do que disposta.
Engordou, deixou de fazer coisas que antes gostava, coisas normais e consideradas necessárias para uma mulher como: pintar as unhas, depilar-se, fazer exercícios, ir ao cinema, falar e encontrar com amigas e parentes; isolou-se em seu mundo – passou a ser tão“agressiva” com os demais que acredita ter se igualado ao agressor (marido); a vida dentro de casa transformou-se em “elogios” mútuos.
De pessoa “doce”, carinhosa, gentil e amável, em especial com os romances que já havia tido anteriormente, passou a ser amarga e tratar esse companheiro da mesma forma que ele a tratava pois, segundo ela, “é dando que se recebe”; “quem oferece flores receberá flores, mas quem só dá espinhos é isso que conseguirá” (palavras dela). No entanto, quanto mais agressiva (com palavras) se tornava, mas culpada e infeliz, vivia!O que fiz por essa senhora?
A Lei ainda era considerada “experimental”, estava em vigor há pouco mais de um ano, todavia era novidade, inclusive em se tratando de violência psicológica – no que tive de estudar o assunto para dar uma melhor resposta. Acredito que ela somente aguardou a resposta porque eu era indicação de uma amiga sua.
Diz ela que contar o caso que se passava em sua vida já era difícil e vergonhoso por demais para me contar, sair relatando a dois ou três Advogados era impossível.Assim fui “estudar” a lei mais a fundo para saber se o caso dela haveria solução.Percebi que, pelo fato de NÃO estar disposta à separação, nem tinha vontade de vê-lo preso, pois era ele quem mantinha a casa com o “bom salário” que recebia; (estava desempregada) e, na época sem condições psicológicas para tal; não haveria muito o que fazer a não ser indicar acompanhamento psicológico para ele também – até porque, como já dito, a lei era muito nova e não havia precedentes ou algo que se pudesse valer como “exemplo” para resolver a situação.Acredito que minha explicação não lhe tenha caído muito bem, pois ela insistia que àquilo era crime, já que havia lido a lei antes de ir me consultar. Um tipo difícil de cliente, pois acha que sabe tudo; não aceita conclusões e explicações que não seja do agrado. Mas qual seria a resposta que ela gostaria de ouvir se não queria se separar do marido nem vê-lo preso?- Já não sei, nunca entendi!Só sei que se a vida dela não estava fácil, a minha também não ficou nada agradável depois dessa consulta. Essa senhora estava muito impaciente, amarga e intolerante. Chorava com facilidade e perdia a paciência por qualquer coisa.
Realmente estava doente devido ao relacionamento perturbado que tinha com o marido, segundo ela, já tinha até pensamentos suicidas. Confesso que fiquei atormentada por não “conseguir” fazer nada.O esposo dessa cliente transformou a vida dela num inferno ao se aproveitar de sua fragilidade e dependência econômica!Chamá-la de preguiçosa, burra, gorda e inútil era comum, isso fez com que a auto estima dela se perdesse por completo. Era por isso que não desejava a separação, acreditava que não encontraria mais ninguém e muito menos um emprego para seguir vivendo – ele fazia questão de dizer, também, que ninguém a iria querer.
A atitude dele parecia a de um sádico; só se sentia feliz quando a fazia chorar – muitas vezes chegou a pensar que ele poderia ser um psicopata, já que não sentia nada por ela, nem por ninguém; totalmente desalmado e descompassivo – o pior de tudo é que ele deixava claro que gostava de ser assim!O relato que acabo de transcrever é bastante comum. Acredito que hoje a facilidade em lidar com tais situações é bem maior que há 13 (doze) anos, quando essa senhora me procurou.
Hoje existem delegacias especializadas em defesa da mulher em qualquer cidade, há ajuda psicológica oferecida pelo próprio Estado e apoio incondicional à mulher vítima de qualquer violência que venha descrita no artigo 7º da Lei Maria da Penha, e as alterações inseridas pela nova Lei (a de 2019 - citada acima).Um dos motivos que me fez recordar dessa infeliz Senhora foi a leitura de um artigo publicado na revista Marie Clarie de outubro de 2014, que entrevistou a Psicóloga Adelma Pimentel sobre o lançamento do livro em que é autora, denominado“Violência Psicológica nas relações conjugais” (da Summus Editorial).A obra fala do efeito devastador que uma violência desse gênero poderá acarretar nas relações conjugais.Preferi, no entanto, nomear este artigo como “Bullying” nas relações conjugais, pois a violência psicológica é partida, quase sempre, de um membro que se acha superior direcionada a outro que se encontra, segundo quem pratica, em relação de inferioridade.

Veja o que diz o artigo da Marie Claire:

Protegida pelo silêncio, incorporada aos costumes, herança da cultura patriarcal, ela se instala nos lares desde muito cedo, levando os casais a estabelecer relações pobres e, muitas vezes, doentias.
Estudiosa do assunto e militante da causa da prevenção e da erradicação da violência, Adelma apresenta um retrato dos embates psicológicos que acometem parceiros das mais diversas origens e classes sociais. No livro, ela faz uma análise profunda sobre o tema, propõe a nutrição psicológica de cada membro do casal para que diminuam os conflitos e oferece elementos indicativos para romper o ciclo de violência e restabelecer os vínculos afetivos do casal.Apesar da grande incidência nas relações conjugais, a agressão geralmente não é reconhecida pelos cônjuges, sobretudo pela mulher. Entre suas manifestações estão o deboche, a humilhação e o isolamento.
Na avaliação da psicóloga, famílias são organizações complexas, dialéticas e ambíguas. Campo de diversos choques, ódios e de trânsito voraz de rápidas, variadas e múltiplas emoções que podem coexistir no mesmo dia, conforme os atores e seus atos. “Dentro delas, os embates atravessados pela violência psicológica podem contribuir para forjar casamentos precipitados, uniões estáveis e até mesmo namoros que perpetuam o círculo vicioso de aprisionamento dos sujeitos”, complementa.
Num mundo totalmente reconfigurado, em que os papéis de gênero sofrem mudanças a cada dia, o livro é um referencial para discutir antigos modelos familiares e novos caminhos de expressão, baseados no autoconceito, na autoestima e na autoimagem nutridos psicologicamente desde a infância. “O objetivo é cooperar com os esforços coletivos para atualizar e renovar nossa humanidade, tão fragilizada pela supressão de valores éticos”, afirma a autora. Para ela, o diálogo é o nutriente imprescindível de uma relação afetiva amorosa. Ele é mediador do fortalecimento dos vínculos e do não enraizamento das violências privadas, sobretudo a psicológica.
Fonte: gruposummus. Com por Marie Claire
Autoria /Comentários: Elane F. De Souza OAB-CE 27.340-B
Foto/Créditos: pixabay grátis *Às vezes, como no caso apresentado, a única solução viável é o Divórcio; aproveito para indicar um sistema online, EFICAZ e mais barato do Brasil para se divorciar (funciona para ambos os sexos e quaisquer outra forma de relacionamento conjugal homossexual).
submitted by lanaSouza to DivulgueDireito [link] [comments]


2019.07.10 21:45 agscontabilidade ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO

A maioria das pessoas reclama da falta de tempo que dispõe para suas atividades diárias devido à enorme carga de tarefas que tem para executar.
O que ocorre é que as pessoas quando aprendem em um curso acadêmico, ou mesmo ingressam de alguma forma em uma função, profissão, são sempre instruídas sobre “O que” fazer sendo ignorado o modo como se fazer o trabalho, principalmente aos detalhes que fazem o diferencial para se obter uma maior eficiência e eficácia.
Não basta ser especialista no que se faz, é que preciso ter noções da melhor maneira de realizar o trabalho.

COMO ADMINISTRAR MELHOR O SEU TEMPO?

Tempo é das coisas mais indefiníveis e paradoxais: o passado já se foi, o futuro ainda não chegou, e o presente se torna o passado, mesmo enquanto procuramos defini-lo, e como se fosse um relâmpago, num instante existe e se extingue.
Na maioria dos casos, a análise revela que, com alguns ajustes, o indivíduo poderá produzir muito mais, com menos dispêndio de esforços. Chama-se “trabalho inteligente”.
ORGANIZE UMA AGENDA DO TEMPO
Para identificar com precisão como você ocupa o seu tempo, faça uma agenda, dimensione exatamente o percentual de tempo utilizado em cada tipo de atividade.
Pois não podemos controlar nosso tempo se não sabemos exatamente como o estamos utilizando.
Geralmente somos levados a achar que sabemos como utilizamos nosso tempo, mas nem sempre isso é verdade.
O princípio básico para utilizar bem o tempo é priorizar as tarefas realmente importantes e que nos trazem maiores resultados, aquelas que sempre deixamos para executar depois das mais fáceis!
Avaliar a forma como utilizamos nosso tempo é o primeiro passo que devemos dar, e após isso questionar: Os resultados seriam melhores se eu passasse o meu tempo trabalhando em outra atividade?
Como eu poderia executar as tarefas mais importantes com mais freqüência e eficiência?
Um outro aviso importante: Geralmente seus colegas de trabalho tem o costume de lhe passar material, assuntos e tarefas que não dizem respeito à sua atividade principal (ao seu foco).
Este tipo de material deve imediatamente ser retornado à pessoa que realmente deve dar continuidade. Responda na própria correspondência e retorne imediatamente.
Não deixe nada entulhando sua mesa ou caixa postal de e-mail. Sempre que possível evite dar respostas como: Vou ver e lhe retorno depois!. Assim que tiver um retorno lhe informo!
Dê as informações necessárias já no momento para que a pessoa mesmo pesquise sozinha! Não atue como intermediário de nada.

VOCÊ REALMENTE SABE COMO USAR SEU TEMPO?

A primeira medida para melhorar a utilização do tempo é verificar como ele vem sendo empregado.
Muitas pessoas imaginam que sabem como usam seu tempo, mas quando eles são registrados, numa “tabela de tempo”, o resultado é surpreendente para estes indivíduos.
Algumas situações comuns observadas numa tabela de tempo:
Para efetivamente avaliar a utilização do tempo, é necessário questionar o efetivo uso do mesmo.

QUANTO TEMPO UTILIZAR EM CADA TAREFA?

A lei de Parkinson diz que o trabalho tende a preencher (ou adaptar-se) ao tempo disponível ou alocado para ele.
Se você alocar uma hora para uma determinada tarefa, terá mais chances de terminar o trabalho dentro desse prazo, caso estabeleça duas horas para o mesmo trabalho provavelmente utilizará as duas horas para o trabalho.
Estabeleça sempre a quantidade de horas e datas para conclusão de projetos, provavelmente descobrirá um meio de fazê-lo dentro do prazo estabelecido por você, e sua produtividade aumentará bastante.
DIVIDINDO SEU TRABALHO DE ROTINA EM LOTES
A divisão em categorias e o agrupamento de seu trabalho podem ser chamados de “agrupamento”. Processe as informações e as tarefas semelhantes em lotes, reduzindo dessa forma, o desperdício e o deslocamento.
Você executará cada tarefa de forma mais eficiente. Muitos elementos de seu trabalho podem ser reduzidos a simples rotinas que lhe permitirão concluir tarefas semelhantes no mínimo tempo possível.
Esses tipos de tarefas realmente se prestam ao agrupamento. As vantagens de abordar o seu trabalho dessa maneira são várias.
Você verá que o trabalho em lotes permite que você se prepare e se organize para ele de uma só vez, ao invés de ter de fazê-lo várias vezes se o trabalho for feito aleatoriamente.
SUPERANDO O ADIAMENTO
O adiamento provavelmente consumirá mais tempo no seu local de trabalho do que em qualquer outro lugar.
Se você for uma pessoa que costuma adiar, a mudança de atitude para o Faça Agora será um elemento chave para ajudá-lo a identificar onde existe adiamento nos seus hábitos profissionais e a superá-lo.
A maioria das pessoas é muito inteligente, até mesmo engenhosa, no que diz respeito a adiar as coisas. “Eu não tenho muito tempo” é uma desculpa comum.
“Eu acho que eles disseram que não estariam aqui hoje, então eu não liguei.” “Não é tão importante.” A lista de motivos pelos quais uma tarefa não pode ser concluída é interminável.
Seja tão esperto para concluir as coisas quanto o é para adiá-las. Insista até encontrar a solução para cada problema sem adiá-lo.
É aí que você deve concentrar o poder de sua mente, e não em desculpas inteligentes.

AS 8 MANEIRAS DE SUPERAR O ADIAMENTO

1) Faça agora e fará uma vez somente: Não fique lendo e relendo para fazer uma ação. Leia e aja.
2) Clareie a sua mente: Não postergue nada. Programe o que você vai fazer e realmente faça ou esqueça o que você não vai fazer.
3) Resolva os problemas enquanto eles são pequenos: Caso contrário seus problemas crescerão e consumirão mais tempo.
4) Diminua as interrupções desnecessárias: Isso o ajudará a ser mais produtivo.
5) Coloque os atrasos em dia: Os trabalhos atrasados criam o seu próprio trabalho extra.
6) Comece a operar visando o futuro e não o passado: Trabalhe sempre de forma preventiva, antecipando-se.
7) Pare de se preocupar: O grande dano do adiamento é o cansaço mental e psíquico que isso causa.
8) Agora sinta-se melhor em relação a si mesmo: A conclusão de tarefas evita o estresse e a ansiedade e traz mais autoconfiança e auto-respeito.

ESQUEÇA LEMBRANDO

A maioria das pessoas tem certo orgulho da sua capacidade de se lembrar de “tudo” o que deve ser feito.
É um jogo mental que fazem. Embora possam ter sido bem-sucedidas em uma certa época, o ritmo atual do trabalho e da vida particular e o volume de atividades com as quais devemos estar em dia aumentaram tanto que é impraticável estar por dentro de mil coisas a fazer.
Essa preocupação constante de tudo o que precisam fazer, lembrar-se de tudo, simplesmente lhe sobrecarregam, principalmente porque acabam se lembrando de “tudo” nos momentos menos interessantes.
Os executivos e gerentes deveriam se interessar mais em esquecer todas as coisas que têm a fazer. Sim eu disse esquecer.
O que as pessoas precisam é de ter um sistema adequado em prática para se lembrar dessa infinidade de detalhes quando, e só quando, for preciso. Parece loucura? Na verdade não é.

3 PRINCÍPIOS GERENCIAIS CLÁSSICOS DE ADMINISTRAÇÃO DE TEMPO

Três princípios gerenciais clássicos de administração de tempo estão sendo seriamente questionados pelos estudiosos. Estes conceitos são:
  1. Faça uma lista das tarefas que você precisa executar diariamente e concentre-se nelas até que todas estejam executadas.
  2. Cuide primeiro dos assuntos urgentes.
  3. Distribua uniformemente sua carga de trabalho.
O fato é que todo mundo já utilizou estas técnicas frequentemente com algum grau de sucesso.
No entanto, renomados experts como Peter Drucker, Merrill Douglass e o filósofo do século XX, Vilfredo Pareto, afirmam que elas precisam ser descartadas a fim de abrir caminho para métodos mais eficazes.
Aparentemente, as regras são boas. Cada uma delas, entretanto, contém aspectos negativos.
Analisemos em separado estas diretrizes para descobrirmos por que elas precisam ser riscadas do livro de regras gerenciais.
1. Faça uma lista das tarefas que você precisa executar diariamente e concentre-se nelas até que todas estejam executadas.
O que há de errado nisto? Uma porção de coisas. Conforme Drucker aponta, é preciso equilibrar o trabalho com o tempo.
Lembre-se que o tempo é imutável, ao passo que o trabalho é flexível como massa para modelar. Ele pode ser pressionado, moldado, reformulado e dividido.
Portanto, o trabalho deve sempre subordinar-se ao tempo disponível. Atacar com entusiasmo sua lista diária de itens a fazer não é suficiente.
O tempo deve ser realisticamente programado para que as tarefas certas realmente sejam feitas.
2. Cuide primeiro dos assuntos urgentes.
Se é urgente, deve ser importante, certo? Errado! Quem é que diz que o assunto é urgente?
É você, seu chefe, sua secretária, um cliente, um empregado, um vizinho? Urgente implica em necessidade de atenção imediata.
Mas quem está exigindo atenção imediata? Como a tarefa em questão se relaciona com os objetivos a serem atingidos?
Na realidade, existe um relacionamento matricial entre assuntos urgentes e importantes. Esta correlação pode ser simplesmente citada como:
“Assuntos urgentes podem ser importantes, mas não necessariamente.” São quatro os possíveis relacionamentos. O assunto pode ser: Tanto importante quanto urgente Ex.: você está quase perdendo seu principal cliente. Importante mas não urgente Ex.: planejamento estratégico para os próximos três anos. Urgente mas não importante Ex.: a maioria do telefonemas. Nem urgente nem importante Ex.: conversa fiada ou comentários excessivos sobre o jogo de futebol da semana passada.
Conclui-se, portanto, que assuntos importantes (os que têm vínculo com os objetivos) deverão sempre ter prioridade sobre assuntos meramente urgentes (os que pressionam pelo tempo), uma vez que atenção deixará pouco tempo para fazer o que realmente é importante.
3. Distribua uniformemente sua carga de trabalho.
Há quase 100 anos, Pareto questionou este conceito. O Princípio de Pareto postula que para qualquer número de itens, um pequeno número destes itens é muito mais importante do que o restante.
Por exemplo, 20% dos clientes de uma companhia provavelmente são responsáveis por 80% das vendas, ao passo que 20% dos itens em estoque podem representar 80% do inventário.
O Princípio de Pareto é uma prescrição de discriminação. Ele propõe dedicar mais atenção aos itens importantes e menos atenção aos itens de menor importância.
Conclui-se, portanto, que uma carga de trabalho uniforme, que trata de todas as tarefas da mesma maneira, não atende à necessidade do executivo.
O esforço concentrado em poucos assuntos importantes é que abre o caminho para a produtividade gerencial.

ALGUNS PASSOS PARA GERENCIAR SEU TEMPO COM MAIOR EFICÁCIA

Mesmo com os três conceitos “furados” colocados em perspectiva, a questão permanece.
Que regras poderão realmente ajudar-me a melhor administrar meu tempo? O primeiro passo para melhor administrar o tempo é determinar como é utilizado.
A maioria as pessoas acha que sabe como ocupa seu tempo mas, comumente, quando os fatos são registrados num quadro de tempo, o resultado é surpreendente.
Situações típicas demonstradas nesse quadro são:
  1. Julgamentos bruscos feitos em relação a assuntos altamente importantes;
  2. Conversas telefônicas que se estendem em demasia
  3. Períodos de incessantes interrupções nos quais nada de significativo é feito;
  4. Longo envolvimento em assuntos de pouca importância que poderiam ser delegados ou ignorados;
  5. Períodos de escravidão à burocracia, nos quais a “papelada” domina o dia;
  6. Ausência de tempo para pensar ou planejar.
A percepção de como você usa seu tempo implica num esforço de cronometrar suas atividades diárias e registrar os resultados para análise.
Para ajudar a capturar seu dia como ele realmente é, siga estes passos:
Passo 1 – Faça um quadro de tempo.
Use uma agenda, um caderno ou um bloco e anote de 30 em 30 minutos o que você esteve fazendo durante a meia hora que passou. Registre suas atividades por uma semana.
Passo 2 – Reveja o quadro.
Faça um resumo dos resultados. Veja quanto tempo você gastou em assuntos realmente importantes, quanto tempo foi gasto inutilmente e quanto foi dedicado à rotina.
Passo 3 – Reflita.
Você está realmente aplicando o tempo nos assuntos que o ajudarão a atingir seus objetivos?
(você poderá concluir que, certamente, seu tempo não está sendo bem utilizado, mas justifica assim “não existem horas suficientes no dia e, além disso, as pessoas vivem me interrompendo.”).
Para resolver este problema, examine os maiores estranguladores de tempo e deixe mais tempo livre para os assuntos importantes.
As seguintes atividades tendem a dominar o dia do gerente/profissional:
Para ganhar tempo, analise seu dia visando eliminar atividades inúteis. Aqui estão alguns indicadores para manter-se livre da maioria dos estranguladores de tempo:
Passo 4 – Pergunte a você mesmo se realmente precisa ver toda aquela papelada.
O fato de ter sido mandada para você não significa que deva perder tempo com ela.
Faça uma lista dos documentos que recebe; classifique-os em grupos de prioridades A, B e C.
Então, delegando, eliminando e condensando, reduza drasticamente seu gasto de tempo com os itens C e, em menor grau, com os assuntos B, permitindo desse modo, mais tempo para os de prioridade A.
Passo 5 – Discipline suas reuniões para obter resultados mais eficazes em menos tempo.
Volte às bases. Todos conhecem o assunto e o objetivo da reunião? É comum os participantes não saberem o objetivo da reunião (às vezes, nem o líder tem uma idéia clara).
Estabeleça o objetivo da reunião de forma cristalina. Antes dela, faça uma agenda detalhada e, finalmente, registre os resultados em ata.
Pergunte-se também se a reunião realmente é necessária. Talvez não seja e, sim, uma perda de tempo para todos os participantes.
Passo 6 – Determine quanto tempo você dispõe para diálogos (para ouvir, resolver problemas, conversar); então, racionalize o seu tempo de acordo.
Precisa receber todas as pessoas que querem falar com você? E pelo tempo que elas quiserem? Obviamente não.
Muitos dos seus visitantes poderão ser bem atendidos por outra pessoa que não você.
Se tem outras prioridades, é uma prerrogativa sua determinar os limites de tempo dos seus diálogos.
Redobre, portanto, seus esforços para organizar sua agenda de entrevistas.
Passo 7 – Estabeleça um código de conduta telefônica.
Evite escravizar-se ao telefone. Agrupe as ligações para logo se ver livre delas. Evite interrupções telefônicas quando estiver trabalhando em assuntos importantes (desligue o aparelho, ou peça a alguém para anotar recados).
Se precisa fazer ligações diariamente, tente estabelecer um horário para isso. Evite pegar o telefone impulsivamente – organize seus pensamentos e discuta os assuntos em uma seqüência ordenada.

DE VOLTA AOS ANTIGOS CONCEITOS

Para administrar eficazmente o seu tempo, basta fazer uma revisão nos conceitos “furados”.
Com o acréscimo de algumas palavras, os velhos conceitos se transformam em poderosas diretrizes gerenciais.
Eis a versão revisada:
  1. Faça uma lista das tarefas que você precisa executar diariamente; então, estabeleça prioridades e programe as atividades, concentrando-se nestas tarefas até que os itens programados estejam executados.
  2. Cuide primeiro dos assuntos importantes; estes devem sempre prevalecer sobre aqueles que meramente parecem urgentes.
  3. Distribua sua carga de trabalho proporcionalmente de acordo com a importância dos assuntos que você tem à mão.
Estas mudanças, aparentemente sutis, transformam os três conceitos “furados” de tempo em regras altamente eficazes.
Siga estas diretrizes e você se tornará mais eficaz – produzindo mais em menos tempo.
COMO DELEGAR
A delegação determina em grande parte a sua eficácia como executivo, gerente ou supervisor. A qualidade do seu trabalho.
também depende de sua capacidade de delegar adequadamente. Se você o fizer, multiplicará a sua produtividade.
Quanto mais cedo detectar, no seu processo de planejamento, a sobrecarga de trabalho, sua ou de outra pessoa, mais eficaz você será corrigindo o problema.
Não espere fazer tudo sozinho. Talvez você perca muito tempo tentando dominar algo em que não é muito bom.
Delegar, apropriadamente, à pessoa certa, com experiência adequada, é uma das habilidades executivas mais importantes.
Quando você delega, está designando uma tarefa a uma pessoa e a autoridade para executá-la, mesmo que não transfira a sua responsabilidade pessoal, que continua com você.
O Delegante Eficaz
  1. Identifica a pessoa certa para fazer o trabalho.
  2. Delega agora, dando tempo suficiente para a conclusão.
  3. Expõe claramente o objetivo.
  4. Fornece todas as informações necessárias para a conclusão da tarefa.
  5. Certifica-se de que o staff entendeu a tarefa antes de começar a trabalhar.
  6. Marca uma data para conclusão.
  7. Incentiva um plano de projeto por escrito.
  8. Monitora periodicamente a evolução.
  9. É acessível para esclarecimentos e conselhos.
  10. Assume a responsabilidade, mas dá crédito à pessoa que realizou o trabalho.
  11. Ajuda o staff a crescer, conferindo-lhe novas responsabilidades.
Faça agora
O primeiro passo para começar a aproveitar melhor o tempo é organizando o espaço de trabalho.
É necessário começar pelas pilhas de papéis e documentos que povoam mesas dos escritórios.
Ao pegar no papel ou documento pela primeira vez deve-se resolver de imediato, tratar do assunto e direcionar o papel para o lugar certo.
Não se pode usar dos adiamentos, pois quanto mais adiar-se uma tarefa, outras mais se acumularão.
Portanto, ao se tratar de um assunto, deve-se resolver no ato (faça agora), para não simplesmente trocar o problema (papel) de lugar.
Além disso, é importante que se faça tudo de uma vez só, não compensa perder tempo para ler cada um dos documentos, para ler depois analisar e por fim tomar uma providência.
O correto é logo que se começar a resolver um assunto, o fazê-lo de uma só vez, eliminando-se etapas desnecessárias do processo de trabalho.
Outro aspecto importante é trabalhar-se com a mente limpa. Milhares de afazeres menores rondam a mente tirando a atenção da pessoa do assunto a ser tratado no momento por serem puxados pela memória.
Por isso, deve-se eliminar essas pequenas coisas para depois se ter maior concentração maiores facilitando-se sua execução.
Além do que, a importância de se tratar de pequenos problemas está no fato de que assim evita-se que se tornem problemas maiores e mais difíceis de se resolver.
Muitas vezes durante o dia as pessoas são interrompidas pelos chefes, companheiros de trabalho, subordinados e clientes, justamente por não resolverem pequenos problemas piorados com os adiamentos.
Atrasos geram problemas, e problemas geram interrupções que atrapalham o desenvolvimento das atividades nas quais está-se trabalhando.
Desta forma faz-se necessário identificar as prioridades de trabalho, reservando-se tempo para elas, identificar-se as causas e remediá-las.
Devemos focalizar aquelas atividades que mais podem contribuir para atingir os objetivos globais previstos.
Questionar sempre as urgências, usando os seus critérios e comprando-os com os do interlocutor.
Preocupações impedem pessoas de visualizar o futuro, as prendem a fatos passados, impedindo-as de desempenharem boas ações no presente.
Resolvendo primeiramente as tarefas mais desagradáveis ao invés de adiá-las, evita-se tais preocupações e, sentindo-se melhor, as pessoas trabalham melhor.
Naturalmente, não são todas as tarefas que são possíveis de ser resolvidas no exato momento, algumas dependem de outras pessoas ou fatos, dados indispensáveis momentaneamente, e são essas que devem ser classificadas como pendências.
Há também de se ter pertinência pois há tarefas que são verdadeiramente bobas e não devem merecer atenção imediata.

LIDANDO COM INTERRUPÇÕES

Nem todas as interrupções, obviamente são ruins. Na verdade, existem algumas interrupções boas, aquelas onde se discutem boas idéias.
Para cortar interrupções indesejáveis:
Comece a dividir a sua comunicação em lotes. Evite a cada assunto que surge discutir imediatamente com o responsável por isso.
Em vez disso discuta vários problemas no mesmo momento.

COMO PRIORIZAR ASSUNTOS EM FUNÇÃO DE IMPORTÂNCIA E URGÊNCIA?

A TIRANIA DA URGÊNCIA RESIDE NA SUA DISTORÇÃO DE PRIORIDADES – PELO SUTIL DISFARCE DE PROJETOS MENORES COM STATUS MAIOR, COMUMENTE SOB A MÁSCARA DE “CRISE”.
Assuntos importantes são aqueles que são relevantes em termos de nossos objetivos. Urgências são caracterizadas por uma necessidade premente de se realizar atividades dentro de um prazo específico, podendo ser ou não coincidente com um assunto importante.
Programar seu tempo ou seu trabalho?
“O que é que eu realmente consegui fazer hoje?”, quando, no fundo, você já sabe qual é resposta. Como é que pode acontecer este fenômeno?
É porque nos deixamos ser controlados pelas urgências dos outros, mesmo quando estes assuntos não contribuem de nenhuma forma para objetivos em mira.
Devemos nos perguntar onde estamos e para onde estamos tendendo.
PETER DRUCKER fala que: não conseguimos atingir nossas metas diárias porque, em termos de administração de tempo, procedemos de maneira totalmente inversa, isto é, procuramos espremer uma “massa” que se encontra em processo de constante expansão, dentro de um compartimento rígido e limitado.
O importante é procurar alocar previamente uma parcela de tempo para a execução de tarefa, executando, em primeiro lugar, aquela tarefa que produzir mais resultados ou consequências.
Tarefas importantes e tarefas urgentes
O combate a URGÊNCIAS é fundamental para a concentração do tempo nas IMPORTÂNCIAS.
Para combater as URGÊNCIAS é preciso que:
O que é inesperado não é necessariamente importante! Diante do inesperado, resista à tentação de execução imediata, procurando antes identificar a importância/urgência da tarefa.
Ordem Pessoas têm mania de guardar coisas sob o pretexto de talvez precisar delas mais tarde. No entanto, deve-se guardar somente o que realmente é importante e pode ser útil mais tarde.
Há um conceito de que a desordem instiga a criatividade, o que não é verdade. Segundo o “Wall Street Journal” as pessoas passam em média 6 semanas por ano procurando coisas no escritório.
Além da ordem ajudar no acesso às informações de maneira rápida, possibilita um ambiente confortável, e isto ajuda a aumentar a produtividade.
Para trato dos papéis, usa-se o sistema de bandejas, sendo uma para entrada de documentos, uma de pendências e outra para saída.
Entrada: assuntos novos; materiais ainda não analisados a serem tratados.
Pendências: aqueles que não podem ser resolvidos de momento; não podem ficar mais de 24 ou 48 horas pendentes.
Saída: assuntos resolvidos, aqueles que já podem ser arquivados ou eliminados.
Um outro ponto crucial é a eficiência, eficácia e rapidez no trabalho, é necessário ter-se todo o material, ferramentas funcionando perfeitamente e saber-se utilizá-los.
Esses materiais vão desde clipes, grampeadores e tesouras até copiadoras, fax e computadores.
É sempre bom manter-se atualizado acerca de novas ferramentas de trabalho que surgem.
Arquivos
Os arquivos devem estar divididos em arquivos de trabalhos do momento, arquivos de referência e arquivo morto.
Arquivo de trabalho do momento: São aqueles em que se trabalham nos projetos atuais.
Devem estar sempre à mão, de fácil acesso como telefones, códigos, política da empresa, endereços, etc.
Depois de serem discutidos (reuniões), há os arquivos de rotina e os de acompanhamento que devem ser divididos de 1 a 12 (representando os meses) e outra parte de 1 a 31(dias); Nestes devem ser colocados aqueles trabalhos diários, substituindo-se lembretes escritos em papéis por anotações na agenda e coloca-se cada arquivo no dia correspondente do mês a ser tratado.
Arquivos de referência: São os projetos futuros e passados, informações sobre os recursos da empresa, informações sobre o pessoal, dados administrativos, verbas, contas de clientes.
Procura-se guardar o que é necessário e, se for possível, entregar documentos a outras pessoas que seja mais conveniente.
Arquivo Morto: Normalmente, arquivos de até três anos, para fins jurídicos e tributários da empresa.
Para os arquivos eletrônicos, é muito útil distribuí-los em pastas a serem criadas por categorias, de acordo com o tipo de arquivo e o tipo de aplicativo existentes.
As mensagens do correio eletrônico devem ser filtradas logo na tela, selecionando os relevantes, apagando as mensagens inúteis e se for realmente preciso, guardá-las.
Porem as que não precisarem ser guardadas devem ser logo apagadas para que não fiquem ocupando espaço.

ORGANIZE SISTEMAS DE FOLLOW-UP EFICIENTES

Porque ter lembretes sempre à frente, não vai necessariamente nos levar à concentração, ao foco e à produtividade.
Se esses lembretes ficarem pendurados durante um determinado tempo, você não os verá mais.
Olhá-los e não tomar uma atitude em relação a todos eles, reforça um hábito: NÃO FAÇA AGORA. Coloque em prática sistemas simples, que permitem superar esses problemas e fazer o trabalho realmente importante.
  1. Transfira seus papéis para um arquivo que lhe permite agendar material, através de lembretes, de acordo com o dia: – (1 a 31) ou por mês (de 1 a 12). Se você envia uma carta e espera resposta em uma semana, coloque o lembrete com uma cópia da carta que irá lembrá-lo de que precisa falar novamente com o cliente.
  2. Também poderá consolidar todas as pequenas tarefas em um caderno de registros o que elimina a necessidade de pequenos pedaços de papel. Use quando você se lembrar de algo e precisa um lugar para escrever. Mantenha nele um diário de atividades em ordem cronológicas. Você deve datar cada um dos registros. Escreva em letras grandes e separe cada registro. Quando concluir uma tarefa, faça um (X) grande sobre ela. Até criar o hábito, deixe-o sempre em cima de sua mesa.
  3. No sistema de agenda, como são datadas, elas prevêm as necessidades futuras e você pode utilizá-las, como um sistema linear de lembretes. A boa regra para qualquer sistema de agenda é você escolher um sistema para mesa com várias seções e características, ou uma de bolso. Utilize agenda que tenha a função de visão rápida da semana. Aprenda a utilizar todos os recursos do seu sistema de agenda.
  4. Existem sistemas de agendas eletrônicas portáteis que podem nos fornecer uma grande quantidade de informações. Qualquer que seja o tamanho existem alguns inconvenientes. Um sistema/agenda do tamanho da palma da mão pode ter um teclado difícil de se trabalhar. Existem programas com várias funções que você pode utilizar para fazer anotações rápidas e depois revisar e ajustar como acontece quando você planeja no papel. Muitas pessoas combinam os sistemas de agenda de papel e eletrônica, que pode imprimir a sua agenda em qualquer tamanho e você poderá levar o impresso ao invés do computador.

Post completo em:

Fonte: Contabilidade em São Paulo - AGS Contabilidade Integrada
submitted by agscontabilidade to u/agscontabilidade [link] [comments]


2019.06.20 02:32 oronaldosantiago Libid Gel Realmente Funciona?Libid Gel Funciona?Libid Gel Aumenta Mesmo?...

Libid Gel Realmente Funciona?Libid Gel Funciona?Libid Gel Aumenta Mesmo?Libid Gel Para Que Serve?

SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
Muita gente pergunta será que o Libid Gel Realmente Funciona?Libid Gel Funciona Mesmo E neste vídeo eu falo meu depoimento usando o Libid Gel e esclareço se ele realmente funciona, e falo para que serve, e tem mais eu me senti na obrigação de gravar este vídeo por ver muitos caras falando do Libid Gel e tentando botar as pessoas em golpe.
Falando que o Libid Gel pode aumentar 10 centímetros em um mês não caiam nessa, pois no fim eles vão querer vender produtos falsificados que não funciona.
O Libid Gel Nao Funciona! sim ele não funciona pra quem acha que o Libid Gel é uma fórmula mágica que vai crescer seu pênis do dia pra noite, o Libid Gel realmente funciona sim mas pra quem quer um resultado a longo prazo ele vai funcionar de verdade se você usar da maneira correta.
Nos últimos dias eu vi muitas pessoas falando ddo Libid Gel no Reclame Aqui, e não vi nenhum comentário falando mal, também perguntam se o Libid Gel Realmente Funciona e pensando nisso eu gravei esse depoimento falando sobre o Libid Gel Para Que Serve,, pra quem pergunta se deve comprar eu recomendo demais, por que além de acabar com a sua ejaculação precoce.
O Libid Gel também aumenta o tamanho do seu pênis é um produto 100% natural sem perigo de alergia ou algo do tipo e o Libid Gel é aprovado pela Anvisa e o Ministério da Saúde.
Antes de comprar o Libid Gel toma muito cuidado pra não cair no golpe, tem muitas pessoas por aí tentando vender o Libid Gel pelo Mercado Livre ou na Olx se vocês forem ver por lá o Libid Gel tá até por 30 reais.
Mas não se enganem pois é um produto falsificado teve muitas pessoas que falam que o Libid Nao Funciona por comprarem pelo mercado livre, mas é mentira o Libid Gel funciona sim e para acessar o site oficial acessa o link logo abaixo.
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
CONCLUSÃO
Libid gel Realmente Funciona? Libid Gel Aumenta Mesmo? Benefícios :
Geralmente quando um produto surge dizendo que aumenta mesmo o tamanho do pênis e ajuda nos casos de impotência, os homens torcem o nariz para ele.
Acontece que o Libid Gel é extremamente eficaz e, não à toa, tem registro na ANVISA, sendo testado e aprovado por especialistas no assunto.
O Libid Gel atua rapidamente após a sua aplicação. Questão de minutos para começar a sentir os efeitos do produto. O grande lance do Libid Gel é que ele se torna prazeroso desde a sua aplicação até o final da atividade sexual.
Os benefícios encontrados pelos homens que utilizam o Libid Gel são:
Aumento do desejo sexual, pois ele atua diretamente na libido, fazendo com que outros efeitos aconteçam em conjunto;
É fácil aplicação, sendo extremamente prazerosa a sua aplicação, sendo de fácil adaptação ao tratamento;
Melhora a ereção, pois deixará o pênis com capacidade de ficar mais ereto, criando uma resistência maior. E mais, faz a ereção durar por muito mais tempo que o normal;, Libid Gel Para Que Serve.
Aumenta o tamanho do pênis, nos casos em que o uso se faz frequente e sem interrupções;
É um produto natural, por isso não causa alergia e nenhum efeito colateral;
Estimula o aumento da quantidade de esperma;
Melhora o controle da musculatura do pênis, fazendo com que sejam reduzidas as possibilidades de ejaculação precoce, o que faz com que o sexo dure muito mais tempo;
Tem a capacidade de aumentar o prazer, fazendo com que o corpo fique mais sensível aos estímulos sexuais.
submitted by oronaldosantiago to u/oronaldosantiago [link] [comments]


2019.06.18 19:21 oronaldosantiago Libid Gel Nao Funciona?Libid Gel Realmente Funciona?Libid Gel Aumenta Me...

Libid Gel Nao Funciona?Libid Gel Realmente Funciona?Libid Gel Aumenta Mesmo?Libid Gel Reclame Aqui
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
Muita gente pergunta será que o Libid Gel Nao Funciona?Libid Gel Realmente Funciona? Libid Gel Aumenta Mesmo? E neste vídeo eu falo meu depoimento usando o Libid Gel e esclareço se ele realmente funciona, e tem mais eu me senti na obrigação de gravar este vídeo por ver muitos caras falando do Libid Gel e tentando botar as pessoas em golpe. Falando que o Libid Gel pode aumentar 10 centímetros em um mês não caiam nessa, pois no fim eles vão querer vender produtos falsificados que não funciona.
O Libid Gel Nao Funciona! sim ele não funciona pra quem acha que o Libid Gel é uma fórmula mágica que vai crescer seu pênis do dia pra noite, o Libid Gel funciona sim mas pra quem quer um resultado a longo prazo ele vai funcionar de verdade se você usar da maneira correta.
Nos últimos dias eu vi muitas pessoas falando ddo Libid Gel no Reclame Aqui, e não vi nenhum comentário falando mal, também perguntam se o Libid Gel Realmente Funciona e pensando nisso eu gravei esse depoimento falando sobre o Libid Gel, pra quem pergunta se deve comprar eu recomendo demais, por que além de acabar com a sua ejaculação precoce. O Libid Gel também aumenta o tamanho do seu pênis é um produto 100% natural sem perigo de alergia ou algo do tipo e o Libid Gel é aprovado pela Anvisa e o Ministério da Saúde.

Antes de comprar o Libid Gel toma muito cuidado pra não cair no golpe, tem muitas pessoas por aí tentando vender o Libid Gel pelo Mercado Livre ou na Olx se vocês forem ver por lá o Libid Gel tá até por 30 reais. Mas não se enganem pois é um produto falsificado teve muitas pessoas que falam que o Libid Nao Funciona por comprarem pelo mercado livre, mas é mentira o Libid Gel funciona sim e para acessar o site oficial acessa o link logo abaixo.
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-

CONCLUSÃO
Libid gel: Realmente Funciona? Libid Gel Aumenta Mesmo? Benefícios :
Geralmente quando um produto surge dizendo que aumenta o tamanho do pênis e ajuda nos casos de impotência, os homens torcem o nariz para ele.
Acontece que o Libid Gel é extremamente eficaz e, não à toa, tem registro na ANVISA, sendo testado e aprovado por especialistas no assunto.
O Libid Gel atua rapidamente após a sua aplicação. Questão de minutos para começar a sentir os efeitos do produto. O grande lance do Libid Gel é que ele se torna prazeroso desde a sua aplicação até o final da atividade sexual. Os benefícios encontrados pelos homens que utilizam o Libid Gel são: Aumento do desejo sexual, pois ele atua diretamente na libido, fazendo com que outros efeitos aconteçam em conjunto; É fácil aplicação, sendo extremamente prazerosa a sua aplicação, sendo de fácil adaptação ao tratamento; Melhora a ereção, pois deixará o pênis com capacidade de ficar mais ereto, criando uma resistência maior. E mais, faz a ereção durar por muito mais tempo que o normal; Aumenta o tamanho do pênis, nos casos em que o uso se faz frequente e sem interrupções; É um produto natural, por isso não causa alergia e nenhum efeito colateral; Estimula o aumento da quantidade de esperma; Melhora o controle da musculatura do pênis, fazendo com que sejam reduzidas as possibilidades de ejaculação precoce, o que faz com que o sexo dure muito mais tempo; Tem a capacidade de aumentar o prazer, fazendo com que o corpo fique mais sensível aos estímulos sexuais.

Libid Gel Nao Funciona?Libid Gel Realmente Funciona?Libid Gel Aumenta Mesmo?Libid Gel Reclame Aqui

SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
SITE OFICIAL : http://bit.ly/LIBID-GEL-SITE-OFICIAL-
submitted by oronaldosantiago to u/oronaldosantiago [link] [comments]


2019.06.12 06:22 CompadredeOgum Lavajatogate: Com hackers ou X9, o Direito nunca mais será o mesmo!

Lavajatogate: Com hackers ou X9, o Direito nunca mais será o mesmo!

Publicado no Conjur em 11 de junho de 2019, 14h12 pelo "jurista" Lênio Streck
Passadas 48 horas da divulgação dos diálogos entre procuradores da “lava jato” e o ex-juiz Sergio Moro, algumas questões parecem estar consensuadas:
  • Primeiro, que as conversas configuram relações promíscuas e ilegais entre juiz e membros do Ministério Público;
  • Segundo, houve a violação de comezinhos princípios éticos e jurídicos acerca do devido processo legal;
  • Terceiro, ficou claro que a defesa foi feita de trouxa pelo juiz e pelo MP, porque combinaram esquema tático sem que essa imaginasse o que estava ocorrendo (a defesa pediu várias vezes a suspeição do juiz);
  • Quarto, o juiz visivelmente atuou na acusação, violando o princípio acusatório; o juiz chegou a sugerir a oitiva de uma testemunha e cobrou mais operações policiais; como diz o jornalista Ranier Bragon, as conversas não dão margem a dúvida: o juiz tomou lado (aqui).
  • Quinto, o conteúdo dos diálogos não foi negado (falarei abaixo sobre sua [i]licitude).
Bom, se isso não é parcialidade, tanto do juiz como do MP, então teremos que trocar o nome das coisas. Simples assim. Podem Dallagnol e Moro tentarem se explicar. Mas a rosa não perde seu perfume se a chamarmos de cravo, como em Romeu e Julieta (Shakespeare).
Fosse na Alemanha, os protagonistas estariam sujeitos ao artigo 339 do Código Penal, aqui traduzido livremente (lá eles chamam a isso de Rechtsbeugung - prevaricação):
Direcionar, juiz, promotor ou qualquer outro funcionário público ou juiz arbitral, o Direito para decidir com parcialidade contra qualquer uma das partes.
Pena: detenção de 1 a 5 anos, e multa. [A]
Leiam com vagar o dispositivo acima. Tomem um café e voltem ao texto.
Vamos a algumas explicações. Como garantista, vamos admitir que os diálogos sejam frutos de prova ilícita (hackeamento). Então Dallagnol e os demais escapam de processo judicial. Mas é consenso no Direito brasileiro que ninguém pode ser condenado com base em prova ilícita. Porém, o réu pode ser beneficiado por ela. * Já cedo da manhã de segunda, no calor dos acontecimentos, expliquei para vários sites e rádios essa questão, lembrando de um exemplo de meu professor de processo penal, em 1830: se uma carta for aberta criminosamente (violação de correspondência) e nela se descobrir que um inocente está pagando por um culpado, o inocente poderá se beneficiar dessa prova ilícita. Tenho isso muito claro. Mas, por garantia, encaminho os leitores para o comentário de Araken de Assis e Carlos A. Molinaro ao art. 5, LVI, da CF, no livro *Comentários a Constituição do Brasil (In: MENDES, Gilmar Ferreira; SARLET, Ingo Wolfgang; CANOTILHO, J.J.; STRECK, L.L.; LEONCY, Léo Ferreira (coord.), São Paulo: Saraiva Educação, 2018, p. 470). Eles esgotam a matéria.
Registro, ainda, que, na opinião do perito Fabio Malini, professor do laboratório de estudos sobre imagem e Cybercultura da Ufes, dificilmente os diálogos divulgados são produto de hackeamento. Para ele, a causa pode ter sido algo simples: descuido dos usuários. E eu acrescento: pode ser produto de um X9. O professor lembra, ainda, que os fatos indicam que não foi ativado o modo de destruição das mensagens do Telegram. Enfim, quando todos dizem que foi hackeamento, pode tudo isso, todavia, ser produto de vazamento interno. Nestas alturas, em termos de garantias, Dallagnol deve estar torcendo que seja hackeamento, porque essa prova não pode ser usada, juridicamente, contra ele e os demais. A ver, nesse ponto.
Aproveito para lembrar, também, que fui o primeiro e único (ao que sei) que avisou que o item 9 do acórdão que condenou o ex-presidente Lula continha algo muito estranho:
“Não é razoável exigir-se isenção dos Procuradores da República, que promovem a ação penal. A construção de uma tese acusatória - procedente ou não -, ainda que possa gerar desconforto ao acusado, não contamina a atuação ministerial.” (TRF-4 - ACR: 50465129420164047000 PR 5046512-94.2016.4.04.7000)
O sistema de justiça brasileiro está em uma encruzilhada. Os fins justificam os meios? Dallagnol, em vídeo, diz que não. Mas, lendo os diálogos, a prática do MPF no caso mostra claramente que, sim, os fins justifica(ra)m os meios. De uma vez por todas: um juiz não se associa com o órgão acusador.
Imaginemos o contrário: o vazamento de conversas do juiz com o advogado de defesa e depois o réu é absolvido. O que seria isso? Cairia a casa. Mas como é conversa de juiz com o MP, isso é visto como “normal”, como sustentam Dallagnol e Moro. Como o sistema de justiça reagirá a isso?
Ah, e, segundo Deltan, não há parcialidade, uma vez que "54 pessoas acusadas pelo Ministério Público foram absolvidas pelo ex-juiz federal Sergio Moro”. Uau. Essa é a prova de imparcialidade? Primeiro, não significa nada. Segundo, e concedendo para fins de argumentação que signifique, de imparcialidade em x processos não se deriva imparcialidade em y processos. Simples.
Além do mais, veja-se que nos diálogos entre os procuradores, Dallagnol admite a fragilidade da prova do caso do tríplex. Admite também que a prova é indireta, citando a mim e a Reinaldo Azevedo:
“Ainda, como a prova é indireta, ‘juristas’ como Lenio Streck e Reinaldo Azevedo falam de falta de provas. Creio que isso vai passar só quando eventualmente a página for virada para a próxima fase, com o eventual recebimento da denúncia, em que talvez caiba, se entender pertinente no contexto da decisão, abordar esses pontos.”
Sim, Deltan. Vou desconsiderar as aspas. Reinaldo já falou – e bem – sobre isso. Vamos ao ponto. Tenho esse hábito de chamar as coisas pelos seus nomes. Diferentemente do imaginário Lava Jato, que não sabe diferenciar juiz e parte, eu sei que não existe linguagem privada. Não adianta tentar criar uma novilíngua exclusiva da República de Curitiba: os critérios para atribuição de significado e sentido são externos. Linguagem pública (Wittgenstein). Quando falta prova... falta prova. E haverá juristas, com aspas ou sem aspas, para dizer que falta prova.
O que veio a público com as matérias do Intercept Brasil é nada mais que aquilo que eu já venho denunciando de há muito, agora trazido às claras. Sob o pretexto da luta contra a corrupção, trocaram o Direito pela política. Na espécie, ignoraram as lições mais elementares que qualquer aluno de graduação aprende em Introdução ao Direito e colocou acima da Constituição, na famosa pirâmide de Kelsen (que nem era do Kelsen), os procuradores – e nesse plural, por óbvio, está Sergio Moro; e a culpa não é minha. Quem decidiu incluir a si próprio nessa posição foi ele ao optar por atuar como parte. Ah, e falando em Kelsen, parece que ele tinha razão, na sua porção decisionista (8º Capítulo da TPD): decisão judicial como ato de vontade (de poder).
Atropelaram garantias, atropelaram a Constituição, atropelaram a lei. E vejam, a crítica que aqui faço é muito provavelmente a mais fácil que já tive de escrever. Está tudo ali. Escrito. E o que está escrito importa, por mais que se negue as evidências. Lembro de um acusado de ter furtado um porco, na minha primeira comarca. Disse a autoridade policial que ele vinha carregando o porco nas costas. Indagado sobre o que fazia o porco na sua “cacunda”, o réu respondeu: “Qual porco? Quem colocou esse bicho nas minhas costas?” Na especificidade, o réu não se ajudou muito.
Por último, lembro que Dallagnol e Moro não podem se queixar, uma vez que o primeiro defende com ardor o pacote das dez medidas, onde consta que notícias anônimas podem ser usadas para iniciar investigação, porque o que importa é “levar atos corruptos ao conhecimento do cidadão” (veja-se: eu não concordo com isso; quem diz isso é Dallagnol). Esse ponto é bem lembrado pelo advogado Gamil Hireche (aqui). Perfeito. Aqui, no caso, nem há anonimato, pois não?
Já Moro sempre disse que ninguém está acima da lei e, no programa do Bial, justificou o vazamento das conversas de Lula com Dilma deste modo: “O problema ali não era a captação do diálogo e a divulgação do diálogo, era o diálogo em si, o conteúdo do diálogo, que era uma ação visando burlar a justiça. Este era o ponto.”. Pois é.
Tudo muito simples, pois não? E por que, ainda com todos esses elementos, parte da comunidade jurídica aplaude as ilicitudes? A resposta pode ser esta: Por causa do tipo de ensino jurídico e do desprezo dessa parcela de pessoas por aquilo que lhe dá sustento: o Direito.[B] Fossem médicos, fariam passeata contra os antibióticos e o uso do raio laser nas cirurgias. Motivo: salva muita gente.
O sintoma: Precisava mesmo de tudo isso, de todo esse tempo para que o estouro acontecesse? Precisava que viesse o Glenn Greenwald jogar isso na nossa cara para que acordássemos enquanto comunidade jurídica? Já estava tudo ali. Talvez não estivesse dito... mas o não dito já existia. A paralipse já tinha ficado muito clara naquele Power Point do Dallagnol.
Mas que seja. Que tenhamos coragem de, finalmente, encarar as coisas como elas são e chama-las pelos nomes que elas têm.
Odeio dizer que eu avisei, mas... eu avisei. Não sei qual será o resultado de tudo isso, mas uma coisa é certa: o Direito nunca mais será o mesmo em Pindorama.

Notas do Compadre

[A] A formatação original tava diferente. eu inclui a pena no "blockquote", pois fora dele não faz sentido.
[B] 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
submitted by CompadredeOgum to direito [link] [comments]


2019.06.09 14:54 wilsonhlacerda É aqui o muro de lamentação (oh céus! É o fim! sqn) de quem foi banido lá? Haha

Bom dia. Só pra constar, mais um! Hahaha
Sim banido do Brasil! Uau! Que novidade não!?
E o motivo: claro, ter magoado (politicamente) algum moderador idiota.
Pra quem daqui não observou, lá vem nos últimos dias sendo spameado com "notícias" de Diário do Centro do Mundo, Revista Fórum, Blog do Ismael, BR18, coisas assim. Inundado mesmo, várias, em seguida, notícias claramente sensacionalistas, botando o caos. Aí ontem resolvi comentar - bonitinho até - em todas elas alertando os incautos e pronto! Fui banido haha
Fica aqui pra registro. E não choro.
Edit: tá aqui o comentário meu que foi rotulado de "metadrama" e causa do ban https://np.reddit.com/brasil/comments/bybsky/vamos_fazer_uma_greve_geral_histórica_a/
submitted by wilsonhlacerda to brasilivre [link] [comments]


2019.06.01 05:48 LucyTheEmeraldEgg Registro mensal do meu tratamento hormonal com estrogênio 1° mês

Olá pessoas do transbr :D. Eu sou a Lu, uma menina trans no começo da transição. Exatamente hoje faz um mês que eu comecei o tratamento hormonal, e eu decidi que gostaria de fazer um registro mensal do progresso e das mudanças que vão ocorrer ao longo do meu tratamento, pra quem sabe ajudar a informar alguém, e pra contribuir com nosso subreddit. Eu sei que nós ja temos nossa querida Gabi com suas aventuras nas terras do estrogênio, mas a minha proposta é diferente, eu quero ser mais objetiva e descritiva, então eu não acho que nossos posts vão entrar em conflito (com certeza não é isso que eu quero) e nem um vai substituir o outro, por serem coisas diferentes. Então sem mais enrolação, vamos ao registro do mês 1
Minha dosagem no momento é : 25mg de acetato de ciproterona por dia e 25mcg de estradiol por dia (adesivo)
Começando por mudanças emocionais: Ao longo desse mês, eu percebi estar um pouco mais emocional, sentindo mais frequentemente vontade de chorar, mas nunca chegando a chorar ( tenho que mencionar que ao longo dos últimos anos, eu fui perdendo a capacidade de chorar, por mais que eu esteja com muita vontade, não consigo chorar. Ou seja, essa mudança pode impactar mais pessoas sem esse bloqueio que eu tenho), mas também comecei a rir mais, geralmente em situações engraçadas :P
Mudanças físicas, em sua maioria, foram não muito drásticas, mas perceptíveis : Percebi uma diminuição de pelos ao redor do corpo; nas axilas diminuiu bastante, nas pernas diminuiu levemente, os pelos faciais diminuíram um pouco em algumas regiões específicas e afinaram um pouco (vale lembrar que pelos faciais são os que menos diminuem, e geralmente necessitam de remoção a laser / eletrólise. Eu ja não tinha muito pelos faciais naturalmente, então pra mim foi fácil de perceber, e talvez com a ajuda dos hormônios não precise fazer remoção). Minha pele aparenta ter ficado mais macia, e especialmente mais sensível na face. Minha acne também parece ter diminuído Agora pra parte boa XP meu peitos começaram a se desenvolver. Houve um crescimento muito leve, e os mamilos começaram a aumentar de tamanho e estão muito sensíveis, qualquer pressão neles causa dor ;-;
Mas de longe as mudanças mais notáveis foram quanto a sexualidade: Meu libido sexual se tornou quase inexistente ( o que sinceramente, pra mim foi algo bom, porque eu percebi que eu estava a mercê do meu libido anteriormente, era como uma necessidade fisiológica, sempre tinha que fazer algo pra alivia-lo, agora eu posso fazer as coisas quando eu quiser, e não por sentir necessidade :) ). Também notei que atingir orgasmos se tornou significativamente mais difícil, exigindo mais esforço e concentração. Por outro lado, eu sinto muito mais necessidade de carinho humano de uma forma romântica. A melhor forma de explicar é expressar literalmente o que eu sinto: eu agora queria muito estar em uma relação, não pelo o sexo, mas pelo carinho, pra ficar junta de alguem por horas abraçada e trocando carinho XD
Então é isso :D por hora foi isso que aconteceu com desde o começo do tratamento, espero que meu registro tenha ajudado alguém :3 Lembrando que os efeitos e mudanças causadas pelo tratamento variam de pessoa pra pessoa, mas na maioria dos casos, a única coisa que muda é o tempo que essas mudanças demoram pra iniciar Qualquer dúvida, comentário, crítica, correção, sinta-se livre pra colocar nos comentários <3 Até mês que vêm ;D
submitted by LucyTheEmeraldEgg to transbr [link] [comments]


2019.05.06 20:37 guerrilheiro_urbano O senador democrata Brad Hoylman organizou a campanha para cancelar o evento em homenagem a Bostonaro em Nova York. Ele escreveu uma carta ao hotel Marriott, onde iria ocorrer a festa, e a tornou pública:

Estou escrevendo para vocês como o único senador LGBTQ pelo Estado de Nova York e senador representante de Times Square para pedir que cancelem o jantar de “Personalidade do Ano” da Câmara de Comércio em homenagem ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro em 14 de maio de 2019.
O presidente Bolsonaro tem um histórico extremamente perturbador de intolerância e misoginia.
Entre outras coisas, ele disse uma vez que “seria incapaz de amar um filho homossexual” e que preferiria que seu filho morresse a ser gay. Além disso, o presidente Bolsonaro disse que uma deputada brasileira “não merecia ser estuprada” porque “ela é muito feia”.
Dado o registro sórdido de comentários públicos do Presidente Bolsonaro, fico chocado com o fato de que uma empresa do meu distrito organizaria um evento em apoio a ele.
Também estou profundamente preocupado com a mensagem que tal evento enviaria para seus funcionários e novaiorquinos em geral, incluindo jovens LGBT, muitos dos quais estão lutando por sua identidade.
Outros estabelecimentos da cidade de Nova York, como o Museu de História Natural e o Cipriani Wall Street, recusaram corajosamente a realização deste evento nas últimas semanas por causa dos comentários ultrajantes e inaceitáveis ​​do Presidente Bolsonaro.
Insisto que vocês façam o mesmo com firmeza contra a intolerância e cancelem a festa de “Personalidade do Ano” de 2019 da Câmara de Comércio do Brasil-EUA no Marriott Marquis. (…)
Atenciosamente,
Brad Hoylman
Senador
27º Distrito do Senado
https://www.nysenate.gov/newsroom/articles/2019/brad-hoylman/my-letter-marriott-and-host-hotels-and-resorts-urging-them
submitted by guerrilheiro_urbano to BrasildoB [link] [comments]


2019.04.17 13:59 ludicrouscuriosity Morning Show e o morde e assopra com os fãs do Caio Coppolla e o meu comentário apagado

Morning Show é um programa de rádio da Jovem Pan de São Paulo apresentado pelo ex-VJ Edgard Piccoli e participações de Fernando 'Fefito' Oliveira, Paula Carvalho, Vinicius Moura e, o "queridinho" dos "liberais contemporâneos", Caio Coppolla.
Caio Coppolla assumidamente cristão, de posicionamento liberal na economia e conservador nos costumes tende a ser uma pessoa aberta ao diálogo, mas firme e bem embasado em suas argumentações, por isso acabou colecionando uma legião de fãs que "sustentam" o Programa de Rádio e o canal do Youtube. Entretanto, como o brasileiro comum tem preguiça de pensar, seus fãs aceitaram o Caio como ícone intelectual e aceitam o que ele diz sem ao menos oferecer o que ele mesmo prega: a reflexão e o diálogo.
Se você entrar agora no canal do Morning Show do Youtube os principais comentários dos vídeos serão: "Morning Show, o like é para o Caio."; "Não da para o Caio ter um programa dele como ancora?"; "A parte do Caio começa aos XX:XX", para citar alguns exemplos. Há um culto ao posicionamento do Caio e isso já incomodou até mesmo o apresentador Edgard, que já se manifestou mostrando certo descontentamento, mas tentando levar para a brincadeira dizendo "o Caio arranjou uma legião de fãs".
Meu ponto, o Caio atrai ouvintes e visualizações, logo gera renda para o programa, ele é a galinha dos ovos de ouro do Morning Show, então é de interesse do diretor manter-lhe ali ad eternum, então dificilmente veremos críticas a ele nos comentários, e foi o que eu fiz.
Ele começa comparando leis newtonianas para explicar o Mundo e que as ideias de Einstein as "derrubam", o que é um exagero científico. Ao falar sobre Aquecimento Global, o Caio se absteve de responder sobre a existência ou não deste fenômeno e mencionou que "o período da História em que a Terra esteve mais quente foi na Idade Média", para alguém que sempre se baseia em fatos é curioso apresentar uma informação destas de um período em que registros climáticos a nível mundial não eram possíveis. Outro ponto que discordei foi sobre pesquisas acadêmicas deverem ficar na universidade, o intuito destas pesquisas é exatamente distribuir para a população ter conhecimento (aí sendo trabalho da mídia pegar esta informação e destilar e simplificar para que o cidadão comum entenda).
Acabou que este meu comentário foi ou marcado como spam, ou censurado pelo canal, não sei o que houve para simplesmente sumir, mas é curioso o fato de uma pessoa discordar da estrela do programa, argumentar quanto a isso e ter seu comentário apagado. Nada contra a pessoa, eu acho que o Caio tem bons posicionamentos jurídicos, o que não concordo foi esta censura ao meu pensamento.
submitted by ludicrouscuriosity to desabafos [link] [comments]


2019.01.23 17:37 Pablogelo Um destrinchamento do Ease of Doing Business Index 2019 do Brasil (Parte 1 / 2)

O que é o Ease of Doing Business Index?
O Índice é feito pelo Banco Mundial, feito baseado nesse paper científico de 2002, suas conclusões foram: "Countries with heavier regulation of entry have higher corruption and larger unofficial economies, but no better quality of public or private goods. Countries with more democratic and limited governments have lighter regulation of entry."
"Por que eu devo confiar num banco?"
O Banco Mundial, diferente de outros bancos privados que tem como objetivo o lucro apenas, é um instituição internacional financeira, com missão principal ser a redução de pobreza, tendo status de observador no Grupo de Desenvolvimento das Nações Unidas, por mais que haja críticas por coisas passadas, houve grande reformas em 89 que leva ao que temos dele hoje. Enfim, não é um banco privado qualquer.
Se é tão a favor do liberalismo assim por que não usar o índice de liberdade econômica?
O Índice de Liberdade Econômica é feito por um think-tank conservador norte-americano, seus critérios são péssimos para entendermos o quão boa a economia de um país pode ser, por comparação vejam aqui o mapa mundial de acordo com o Índice de Liberdade Econômica Onde se fosse por ele pensaríamos que países como a China e a França tem uma economia péssima e vejam o mapa mundial de acordo com o Ease of Doing Business Index (Mapa de 2016) onde dá pra entender muito melhor as nuâncias do quão bom/ruim está de cada país e um mapa que reflete melhor com a economia dos países. Além disso, os estudos são extremamente mais detalhados, como vocês verão a seguir.
Um último ponto, por que essa thread agora?
Eu já havia lido e conversado em sala de aula com os professores (estudo economia) sobre o Índice pois eu o acho interessante por si só, já que as vezes eu mesmo me perguntava: Eu sei que temos de melhorar, mas no quê em específico? Há de se haver cuidado em não procurar respostas fáceis também. Mas o que me moveu mesmo, foi esse comentário "A burocracia e os custos envolvidos para se ter um negócio legal são absurdamente altos criando uma barreira legal que impede pessoas em situações extremas de sair delas." É com as melhores das intenções que quero elucidar não só o que há de ser melhorado, porém destacar o que pode ser melhorado sem muita dificuldade se os políticos se empenharem. Também veremos que nem tudo cai só nas costas do governo federal, algumas cairão também no nível municipal. Peço perdão também pela demora de criar essa thread, que faz meses que estava no freezer.
Bem, vamos para os dados, para quem quiser acompanhar pelo PDF:
A partir de agora apenas usarei imagens.
Índice Geral
Vale salientar que devemos nos concentrar mais no ranking/posição do que na pontuação. De nada adianta pontuarmos 60 de 100, se há outros países com maior facilidade de fazer negócios e que com isso atrairão maior investimento estrangeiro. Posição 109 é péssima.
Por tópico
Analisarei 5 nessa primeira parte e 5 na próxima. Farei as duas partes nessa thread logo, já que já acordei e post ainda tá ativo. Não é apenas apontando os lados negativos que se faz a coisa, há de dar créditos quando fazemos algo certo também. Por mais que tenhamos péssimos pontos, fomos bons em 3 tópicos, conseguir eletricidade, proteger investidor minoritário e execução de contratos. Inclusive, de todos esses 10 tópicos que você estão vendo, apenas em 1 estamos na frente da China que é na proteção de investidor minoritário, por uma diferença de 16 posições. Em todos os outros, dá pra entender um dos motivos da China conseguir ter empresas bem sucedidas pipocando por aí, aliado a alta população.
Ah, uma coisa que esqueci de comentar, as cidades analisadas pelo ranking é o Rio de Janeiro e São Paulo, como é uma análise muito longa, é bem custosa e toma bastante tempo, então eles tem de se limitar a poucas cidades. De qualquer forma, veremos que muita coisa não varia entre as duas cidades pelo menos.
Prós: O custo é baixo comparado a média da América Latina e está na média dos países ricos, não há necessidade de alteração nisso.
Contras: Número de procedimentos e tempo levado é mais que o dobro de países ricos e na parte de número de procedimentos estamos pior que a média da América Latina. Um dos problemas nos procedimentos é fazer coisas que se fosse partilhado uma base de dados, aceleraria o processo, por exemplo, a pessoa leva 3 dias registrando na receita federal mas logo depois vai ter de pegar registro na secretaria municipal de finanças.
Uma de nossas piores posições das 10, só perdendo pra pagamento de impostos. (Spoiler: o problema não é a quantidade)
Prós: Baixo custo orçamentário, saindo mais barato até que nos países desenvolvidos, controle de qualidade daqui é bom, um pouquinho mais alto que a média da américa latina e um pouco pior que países desenvolvidos, mas não atrapalha na nota.
Contras: Pense o tempo médio da américa latina, que já não é um local tão bom assim para se começafazer negócios, agora dobre esse tempo, aumente 4 dias e você chega ao tempo que demora pra conseguir essa licença em média, 404 dias. A média em países desenvolvidos é de 153, isso anula completamente o nosso pró de ter baixo custo, pois o tempo que você está perdendo pra pegar a licença é tempo que você está deixando de ganhar dinheiro. Isso joga nossa posição lá pra baixo, qual de nossos procedimentos consome tanto tempo assim? Há alguns de 60 e 30 dias (mas lembre-se isso até seria normal numa certa quantidade, países desenvolvidos levam 150 dias). Mas UM único procedimento, conseguir aprovação de construção da prefeitura, consome 274 dias, mais do que a média da américa latina, apenas esse procedimento sozinho. Reduza-o para 2 meses e teríamos a média américa latina pelo menos. Porém boa sorte para resolver essa questão de municípios, já que deve ser uma boa forma de certas prefeituras conseguirem propinas com construtoras pagando pra acelerar o processo, etc. (Aí já estou especulando mesmo). Eu até falaria do número de procedimentos ser alto, mas sinceramente nossa nota vai tão pra baixo por conta do tempo que acho que nesse quesito nem vale a pena de reclamar da quantidade de burocracia de procedimentos. PS: No RJ é a mesma coisa que consome mais tempo, no caso, lá esse procedimento leva 365 dias.
Fico até feliz quando o Brasil faz algo certo. Essa é a nossa melhor posição, poderíamos olhar pro que fizemos de certo nessa.
Prós: Número de procedimentos em média com os países desenvolvidos, tempo melhor do que nos países desenvolvidos, custo EXTREMAMENTE mais baixo que em países da américa latina e mais baixo que em países desenvolvidos
Contras: Confiabilidade da oferta e transparência da tarifa poderia ser um pouco melhor, mas não está tão ruim assim, sinceramente há coisas pra se preocupar e essa não é uma delas no momento, o que fez perdemos nota nesse foi apenas a duração e quantidade de quedas de energia.
Dos 10 tópicos, esse é o nosso 3ª pior.
Prós: Novamente, nós temos um baixo custo, superando até os países desenvolvidos. Nosso problema de tempo não foi tão ruim assim igual no outro.
Contras: Novamente, o alto número de procedimentos, coisas que seriam muito mais fáceis se o estado como um todo tivesse uma base de dados compartilhadas (como um todo, pois algumas coisas são da justiça, outras do ministério da fazenda, outros da prefeitura, outros do estado, etc). O tempo poderia ser um pouco melhor e entrar na média dos países desenvolvidos se diminuíssem o número de procedimentos.
Um grande problema é o índice de qualidade da administração da terra, no qual dentro disso, as piores coisas que fomos são: 'Índice de cobertura da geografia'. (Página 43 quem quiser ver em detalhes) e Resolução de disputa de terras. Direito não é minha área então terei de abster de comentar isso pois tenho conhecimento 0.
Prós: Profundidade de informações em relação a crédito aqui é melhor que a média de países desenvolvidos, cobertura de registro de créditos é muito boa, bem melhor que a média de países desenvolvidos
Contras: Perdemos muita pontuação mesmo por conta do Índice de Força de Direitos Legais, mas no que em específico falhamos nesse índice? Por texto seria muito longo mencionar, vejam essa print, cada "Não" se perde um ponto, cada "Sim" se ganha um ponto, a pontuação vai de 0-12. Não precisa pontuar 12, vocês podem discordar de algumas, a média de países desenvolvidos mesmo tem uma pontuação 6. A questão é que conseguir mais uns 4 "Sim", seria de ajuda.
Analisados 5, por hoje é só, me cansei um pouco com isso e novamente eu peço perdão por não ter postado isso meses atrás, quando aquele comentário no brasil me deixou empenhado em publicar isso aqui... ACORDEI EDITAREI LOGO A PARTE 2 AQUI POIS TÁ MUITO PEQUENO ESSE POST:
Como disse, o único tópico que somos melhor do que a China
Prós: Temos uma pontuação muito boa nos Índices de 'extensão da responsabilidade do diretor', 'extensão da transparência de corporações', 'Extensão de direitos dos acionistas' e 'extensão de controle e propriedade' ao ponto que superam a média dos países desenvolvidos
Contras: Índices de 'Facilidade de ações de acionistas' e 'Extensão de divulgação' estão fracos, com o primeiro tendo uma nota pior que a média da américa latina. O motivo do segundo ter uma nota ruim é que apenas o CEO precisa aprovar uma compra e venda de empresas, deixando acionistas de fora da decisão. Na Ease of Shareholder, eu não sei explicar, coisa a ver com direito, se algum advogado ou estudante de direito quiser explicar, ficarei agradecido: A imagem dessa parte aqui A média de países desenvolvidos nisso é 7.3, então não precisam fazer uma nota 10 aí.
Chegamos neste, o pior tópico que o Brasil é.
Prós: Estou impressionado que tenhamos algum, mas olha só o número de pagamentos anuais até que é baixo.
Contras: Sim, o Brasil poderia ser menos custoso e facilitar? Poderia, mas sinceramente nossa nota não é péssima por causa disso e sim por causa desse tempo colossal, boa sorte para você pequeno empreendedor conseguir isso sem um contador. Pega o número de tempo médio na América Latina e MULTIPLICA POR 5, você ainda não chega ao tempo necessário para pagar impostos aqui no Brasil. Mas o que consome tanto tempo? Aqui Vocês tem dois procedimentos que mesmo onlines, acabam que eles por SI SÓ tem mais tempo que a média da américa latina, mas o grande vilão? Nosso ICMS, consumindo um montante de tempo 1161 horas. Isso quer dizer que uma reforma tributária que reduza esse tempo para vamos dizer 50 horas resolve nosso problema? Nope, o problema é tão grande que mesmo isso ajudando muito muito, ainda teríamos 847 horas pagando, mais que o dobro da américa latina. E sinceramente, eu não sou contador pra dizer o que poderia em si ser melhorado no IRPJ e INSS pra reduzir o tempo colossal que é consumido. O maior problema na nossa perda de nota no Postfiling Index é que não existe um processo de reembolso dos impostos (para caso ocorra algum problema na contadoria etc), yep, isso num índice de 0 a 100, não existir fez nossa nota cair muito, temos nota 7. Mas sinceramente seria um inferno pra mexer nos arquivos e ver o que é reembolsável nessa loucura de impostos que temos, talvez com uma reforma tributária se resolva tanto o tempo como o problema de não termos forma de reembolsar o imposto pago se tiver havido erro.
Prós: Eeeeeeeeer, algumas coisas estamos melhor que a média dos países da américa latina né...
Contras: O custo pela primeira vez se sobressai em relação ao tempo e se engana que seja só para importar, exportar também sofre desse problema e o que aumenta tanto ele é questões burocráticas, documentação e "Border Compliance" tanto na exportação quanto importação, que eu não sei como traduzir. O tempo poderia ser melhor? Porra como poderia, muitos países batem os recordes nesse tópico, tendo tempos e custos variando entre 1 e 0 respectivamente. Mas porra se pelo menos fosse algo como 8 e 8 ao invés de sei lá, 49 e 862, já estava ótimo. O que aumentou tanto o custo? Em algumas, o custo de transporte doméstico, acredito que é aí que peca não termos uma malha ferroviária decente. E 'Export: Port or border handling' aumentou bastante o custo e tempo, porém não entendi muito o que quer dizer então vou me abster.
Lá vai um garoto que ainda não teve a disciplina de direito econômico tentar explicar isso, peço desculpas por qualquer canelada e terei de ser mais simplista do que antes justamente pela falta de conhecimento
Prós: Nosso top 3 tópicos, eletricidade, proteger investidores minoritários e surpreendentemente algo relacionado a direito e justiça. Nossa qualidade do processo judicial e custo de execução dos contratos está melhor do que a média dos países desenvolvidos
Contras: Novamente, o tempo, um pouco melhor que a américa latina mas uma centena de dias pior que a média de países desenvolvidos. 'Trial and judgment' é o que mais consome tempo, 480 dias, a demora da justiça de sempre, o que fazer pra melhorar eu não faço ideia, não é minha área.
Prós: 'Strength of insolvency framework index' com nota melhor que a média dos países desenvolvidos e o custo tá entre a média de países da américa larina e países desenvolvidos, nem tão ruim nem tão bom.
Contras: 4 Anos pra resolver (quando resolve, pois pois pra cada 1 dólar investido, recuperamos 14 centavos ou 14% das firmas, enquanto a média em países desenvolvidos é de 70). Os motivos é uma burocracia doida que eu não sei analisar pra ser sincero, mas lembram das maiores dívidas da previdência? Muitos é de empresas grandes que já faliram, por isso as vezes é bom conseguir com que empresas consigam se recuperar. Vou deixar essa parte aqui, para quem quiser ler detalhadamente já que eu não soube analisar isso, AQUI
Bem, é isso, obrigado a todos que leram e os que comentam dando insights sobre esse grave problema nosso, que afeta micro-empreendedores, pois como meu amigo que mora num bairro distante e vem de uma família pobre, mas que a mãe dele tem um negócio de vender pamonha pra a maioria das padarias daqui de João Pessoa já me disse: "Se minha mãe tentasse regularizar tudo a gente faliria". E sinceramente, isso é uma tristeza grande, que eu espero que o Brasil possa um dia deixar apenas no passado
submitted by Pablogelo to brasil [link] [comments]


2019.01.04 20:36 _Maragato_ Sobre a precarização do trabalho e algumas consequências...

Texto publicado no facebook do andré perfeito o economista que entrevistou o ciro no roda viva.

Fiz um post mais cedo onde compartilhei a imagem de uma propaganda onde um advogado, o Sr. Anderson Gama (que me remete à Luiz Gama pela contradição em nome em em termo) oferecia seus serviços de consultoria trabalhista à empresários para ensinar "como demitir seus funcionários e contratá-los mais barato". Ele promete na peça publicitária oferecer mais lucro para empresários em todo o país.
Fiz o comentário com um recurso retórico meu do "vou deixar isso aqui" e o que se seguiu foram comentários dos mais variados à favor e contra o serviço prestado, mas confesso que minha ironia tinha na primeira camada a perspectiva de efetivamente publicizar o serviço; afinal este vai ser o tom destes próximos 4 anos pelo menos e muitos empresários irão utilizar tal estratégia por óbvio.
Digo mais: das reformas "estruturantes" de Bolsonaro tenho certeza que essa é a que mais avançar. Ele mesmo já disse mais de uma vez que o trabalhador deveria escolher entre "todos os direitos e nenhum trabalho ou trabalho e nenhum direito".
Enfim...
Vi aqui e acolá os comentários do meu fla-flu particular que é esta curva de rio dos meus "amigos" de facebook que alimento à base de leite ninho, manga doce e fios de ovos. Trato bem para voltarem sempre, afinal faço daqui espaço poético onde escrevo esperando o acaso das pessoas reagiram.
Amo muito tudo isso, publicizo eu.
(Engraçado, nunca escrevi publicizo na vida. Palavra divertida.)
Mas cabe aqui pensar no pormenor o que aquela singela proposta do senhor Gama quer nos dizer.
A primeira coisa no registro das ideias é que ele propõe demitir os funcionários para recontratá-los de forma mais barata e - aqui está a questão - com vistas à oferecer mais lucro ao empresário.
Não vejo absolutamente nada errado em aumentar o lucro empresarial, afinal é a sinalização do lucro que mobiliza mulheres, homens, transgêneros e toda espécie de pessoas com vocação ao risco em se empreender em atividades produtivas alargando assim o espaço da produção nacional. O lucro deve ser estimulado de maneira entusiasmada e como já disse um chinês comunista: enriquecer é glorioso.
O próprio esforço deste Gama é retrato fiel do que se quer esperar de um capitalista: avançando sobre mercados não explorados e transformar tudo em mercadoria com vistas, por óbvio, em lucro.
Não vou entrar no mérito se um advogado pode ou não fazer esse tipo de publicidade, pelo que sei no Brasil é proibido a mercantilização explícita do direito, o que eu acho uma bobagem essa proibição: no estado capitalista o direito é também uma mercadoria e cabe ao estado oferecer esta aos que não tem posses através da defensoria pública.
Nos EUA advogados fazem publicidade em metrô e espalham adesivos em cabines telefônicas ao lado de outros serviços também fundamentais.
Voltemos ao tema.
Na melhor tradição de um economista vou introduzir algumas hipóteses simplificações para poder avaliar a situação. A primeira é que a ação de demitir para contratar se dê com todas as outras variáveis constantes, o famoso "coeteris paribus". A segunda é que o investimento seja função de um mercado competitivo no sentido que o empresário só investe para poder produzir melhor que seu vizinho e assim ganhar mercado ou que invista para simplesmente cortar custos e melhorar suas margens. Assumo também que o nível de produto numa economia seja o nível de renda geral dos seus participantes e por fim que o único tributo que o estado arrecada seja sobre o mercado de trabalho (essa simplificação é tosca, mas serve para jogar luz sobre a questão).
Vamos colocar em movimento nosso jogo de armar...
Ok, contratei o Sr. Gama e ele me disse: Dr André sua situação é grave; seu único funcionário (outra simplificação do modelo, eu sou o único empresário e só existe um único funcionário) custa para o senhor 10 dinheiros, sendo que 4 vão para o funcionário 2 para a poupança obrigatória deste funcionário (que assumimos ser um idiota incapaz de administrar sua própria poupança, isso não é uma simplificação, é assim mesmo que funciona) e 4 vão para o Estado em impostos.
Antes de continuar não me venham criticar nas razões de 4-2-4, isso é uma modelagem trivial. Tá ok?
O Sr. Gama se vira para mim com um sorriso no rosto e diz: podemos diminuir seu custo de maneira permanente de 10 para 7 e vc me paga 9 (o equivalente a diferença de 3 meses de salários normais). E quer saber?, continua o Se. Gama, a situação ainda é melhor, seu funcionário vai ganhar mais no processo! Mas como? Pergunto incrédulo e com um sorriso no rosto também.
Simples, me explica. O Sr vai demitir seu funcionário e recontratá-lo sem o lixo da antiga CLT de inspiração facista do Mussolini. Você recontrata e continua pagando os 4 de praxe para ele mas o dinheiro da poupança compulsória (que eram 2 dinheiros) você não é mais obrigado a pagar, mas como somos pessoas civilizadas você vai dar 1 para ele. O salário dele agora vai para 5 e os impostos que eram 4 agora vão ser 2. Pronto, seu custo caiu de 10 para 7.
Negócio fechado!
Minha margem de lucro vai aumentar, meu funcionário vai ganhar mais e estamos conversados.
Agora que mora o problema. Elevar as margens de lucro são um tônico importante, mas isto é sustentável? E mais: isso garante investimentos ou mais contratações? Depende. E muito.
Em primeiro lugar a poupança do funcionário vai cair e se poupança financia investimentos isso implica dizer que a quantidade de fundos emprestáveis (estou cometendo uma heresia aqui para um keynesiano, mas tudo bem) vai diminuir. Temos que considerar que talvez nem esse 1 "a mais" que o funcionário ganhou vai ser poupado, afinal talvez 4 fosse ainda muito pouco para viver. Temos que lembrar que no Brasil metade da população vive em média com mil reais, logo é pouco provável que mais renda se transforme em poupança. Dito de outra forma a propensão marginal à consumir é próxima da unidade e isto acontece não porque o brasileiro seja perdulário, mas antes porque não tem renda, mas deixemos essa conversa para depois.
Esse um dinheiro a mais entra na economia e aumenta a demanda, certo? Errado, temos que lembrar que o governo deixou de arrecadar 2 e assumindo que o governo também não faz poupança, na verdade é deficitário, será menos 2 demandados pelo estado. No final a demanda agregada caiu 1 dinheiro.
Assumindo que o estado vai precisar de financiar e que os gastos sejam fixos (o que não é necessariamente mais verdade uma vez que Paulo Guedes disse que pretende num plano B desvincular todas as receitas da união) isso implica que o estado terá que tomar mais dinheiro emprestado uma vez que ele cortou os impostos de 4 para 2.
Se o estado emite mais títulos isso quer dizer que haverá uma sobre oferta destes papéis e assim seu preço cai o que implica dizer que os juros sobem. Lembrem que estou trabalhando numa economia fechada é simples.
Com juros altos o investimento mais uma vez pode ser prejudicado especialmente porque se poupará menos (outro pecado da minha parte dizer isso, mas vou manter o tom ortodoxo da análise).
O problema se agrava. Com menos demanda e juros mais altos o empresário, no caso eu, não terá porque aumentar a produção e não irei investir. Com a demanda fraca terei que reajustar para baixo o preço do que vendo para não deixar as máquinas paradas e perder no custo de oportunidade do meu capital fixo e assim irei procurar mais uma vez o Sr. Gama para refazer sua "mágica" nos meus custos.
Outro ponto importante é que com a mão de obra sempre mais barata não gera incentivos para se cortar mão de obra, ou seja, investir para poupar esse custo e temos assim um equilíbrio pior no fim das n interações possíveis.
Claro, isso é um modelo simplificado, se o Brasil conseguir exportar mais com a nova estratégia do Itamaraty (o que ainda precisamos ver acontecer) a demanda cresce. Se os juros caírem por conta da diminuição radical da preferência pela liquidez dos agentes que vendo uma economia com chances de crescer o mercado de crédito irá aumentar. Se as reformas microeconômicas melhorarem o estado isso implica um nível de consumo ainda adequado.
A provocação que faço aqui é essa: tudo em economia depende e não há nada que "por óbvio" gere crescimento.
Fora isso sigo com um sorriso no rosto: fico imaginando o que Luiz Gama, advogado negro e abolicionista, acharia do ofício do advogado Gama de hoje em dia... vou passear no Arouche ver o busto dele e perguntar.
submitted by _Maragato_ to brasil [link] [comments]


2019.01.04 14:40 mrBatata O wage gap continua a ser um mito: revisited

Ok no meu último post houve algumas críticas com argumentos bastante sólidos os quais não me foi possível responder atempadamente especialmente por que fui ler os artigos associados. Achei por bem também partilhar com o sub visto que respondendo individualmente ia ser mais moroso e muitos não iam ver pontos contra o meu argumento que partilho em baixo. (Tirei excertos e fiz link das respostas para não ficarmos com uma parede de texto substancialmente maior)
Notas:
(fim das notas)

TL;DR

No post anterior simplifiquei um problema que não é tão linear.
Mas basicamente não encontrei nada que suportasse a ideia de discriminação ACTIVA contra o sexo feminino, contudo o wage gap nos casos em que depois de ajustado ainda existe pode ser explicado pela maternidade e decisões que a antecedem.
A tarefa de ter um filho influencia as escolhas e tempo gasto no trabalho, à medida que a mulher envelhece a wage gap volta a reduzir novamente. Em bastante suma https://youtu.be/13XU4fMlN3w

TL;DR2

Ver ultimo paragrafo #Reflexões

 

Intro

Antes de mais importa esclarecer que tanto o título deste post como o do anterior são propositadamente click-baity em que apesar de ter havido muita gente a ler o meu texto na íntegra houve muitos outros que pouco ou nada leram. Escrevi este post porque acho importante mostrar outros argumentos que não se alinhem com o meu ponto de vista, ou até de outros, especialmente num mar de desinformação e tempo e atenção limitados. O título transmite que o wage gap é inexistente a verdade é um pouco mais complexa como alguns utilizadores apontaram e bem. Eu pelo que li nesta segunda passagem fiquei com uma ideia mais clara do que é que pode estar a acontecer e falo dela no final.
No meu post original centrei o meu argumento em que ajustando para várias variáveis o wage gap começa a desaparecer. Apesar de isto ser verdade não representa a imagem completa mas dá uma ideia de que a frase “as mulheres não recebem o mesmo que os homens” é muito provavelmente falsa. E este era o ponto em que me devia ter apoiado, porque para além disto ser ilegal nos países em que o “Wage Gap” está em vogue, não há (pelo que já li) provas de que isto seja verdade CONTUDO existem outros fatores que a podem tornar verdade. Um deles foi apontado no post gilded do u/davidpinho (em que apresento um excerto)
Tu não leste as tuas próprias fontes, isso é certo. Por exemplo, no artigo sobre diferenças sobre produtividade diz: [...] Uma explicação plausível para a discriminação, se bem que ainda não provada:
This age path suggests that the pay gap between men and women without children but of childbearing age is due to statistical discrimination: if productivity falls with motherhood but employers cannot lower wages when women give birth, then employers may offer lower wages to productive women in anticipation of motherhood
Em que Statistical discrimination significa:
Statistical discrimination is an economic theory of racial or gender inequality which results when economic agents (consumers, workers, employers, etc.) have imperfect information about individuals they interact with. According to this theory, inequality may exist and persist between demographic groups even when economic agents are rational and non-prejudiced.
Isto é uma possibilidade, que falo mais à frente. Os empregadores têm certamente a oportunidade de o fazer. E como indicas:
”Se este tipo de discriminação é aceitável ou não, isso já é outra discussão.”
Deixo também os pontos da conclusão do u/davidpinho que também são bastante pertinentes:
  • Isto é só um estudo, não se pode olhar só para um. A grande maioria dos estudos encontra a mesma coisa: há diferenças de salários depois de controlar por outros fatores, se bem que a diferença é relativamente pequena.
  • Quero fonte para "Em muitos ajustes é a mulher que ganha mais do que o homem pelo mesmo trabalho e com a mesma formação". Não é isso que a maioria da literatura parece mostrar e não deste fonte específica para isso.
Não encontro a que me referia por memória(colocarei se encontrar) sei que já a li há mais de 2 anos. Entretanto:
  • Não podemos assumir automaticamente que há discriminação só porque há uma 'gap' que continua a existir. Pode haver outros fatores que causam as diferenças salariais, mas...
  • ...também não podemos automaticamente assumir que a discriminação não existe só porque a 'gap' desaparece depois de ajustes. Isto acontece porque, por exemplo, é possível que as mulheres tenham mais empregos part-time por serem discriminadas quando tentam arranjar empregos a tempo inteiro.
  • Existindo diferença salarial, é possível que a discriminação seja "racional", tal como foi aludido no artigo (a tal "discriminação estatística"). Se este tipo de discriminação é aceitável ou não, isso já é outra discussão. Isto é para dizer que a discriminação pode existir sem que os empregadores estejam a deitar dinheiro fora, as duas coisas não são mutuamente exclusivas.
  • Conclusão: isto é um assunto complicado e ainda nada está definitivamente explicado, para de mandar bitaites sobre coisas que não leste.
(Sim, não li na íntegra antes de escrever o texto leio várias coisas ao longo do ano é me quase impossível voltar a encontrar o que quero utilizar para justificar o meu ponto o artigo tinha pontos contra e a favor de ambos os argumentos, daí é que o diálogo é bastante importante na minha opinião, graças ao meu post anterior tomei conhecimento de outros pontos de vista que desconhecia. Um “bitaite” não é apenas uma afirmação sem sentido é uma afirmação de uma interpretação da realidade do observador. Não vou deixar de ter uma opinião se não sei todos os factos, contudo admito que a maneira que escrevi o meu post não foi a melhor e transmitiu uma ideia errada)
Algo que me apercebi com o post anterior e uma das razões que estou a fazer este é que isto é um problema que parece bastante simples mas na verdade é bastante mais complexo e envolve várias áreas (economia, política, gestão, biologia, cultura, psicologia (preferências pessoais)) como uma crise financeira este é um problema que não se resolve com um “dá-se mais dinheiro”. E isto é em parte o que irrita mais nesta situação que não é exclusiva ao “wage gap”, tendemos agora mais do que nunca a pegar em assuntos complexos e simplificá-los a um absurdo que deixa de ter sentido e descarrila completamente o debate. Existe também bastante “desinformação” sobre todo o tipo de assuntos (p.e: a própria Forbes fala contra e a favor do wage gap a vox também) e existe também quem espalha e lucra com contra informação (um dos exemplos mais famosos vem da industria de carvão nos EUA a emitir “estudos” que desprovam o efeito estufa e o aquecimento global).
Recomendo verem este curto vídeo sobre este mesmo tema chamado de “cigarros, slots e outras coisas não viciantes”.
 
Todos concordamos no entanto (salvo algumas exceções não devidamente fundamentadas) é que quando se ajusta para vários fatores a “gap” começa a desaparecer.
Em quase todos os artigos que li não vi mencionado é haja qualquer regra que se aplique irá a mesma mudar alguma coisa?
Talvez olhar para soluções para o que vemos como um problema nos possa mostrar de onde ele realmente vem. Vamos assumir então cenários EXTREMOS para termos uma ideia geral para onde as coisas inclinam.
Primeiro cenário:
  • Todas as empresas são obrigadas a ter quotas de sexos
As empresas vão se sentir pressionadas para balançarem produtividade com números, para além de que seria inconstitucional despedir o excesso de homens ou mulheres (sim há empresas com mais mulheres que homens).
Uma empresa de obras por exemplo; imaginemos que têm 100 empregados dos quais 5 são mulheres essa empresa seria agora forçada a contratar 90 mulheres para manter o balanço.
Estas empresas vão querer mulheres que tenham conhecimento de bricolage e construção que consigam transportar e mover cargas pesadas, vamos assumir que a própria empresa nem se importa de oferecer a formação. Existem algumas mulheres fortes que conseguem ser tão produtivas fisicamente como um homem mas quantas é que existem numa população de 10 milhões? Certamente que não estão distribuídas igualmente pelo país. E dessas quantas é que querem trabalhar em obras? A empresa pode forçar os homens a fazer o trabalho forçado e deixar as mulheres fazer o mais fácil mas durante quanto tempo é que isso é sustentável? Uma empresa destas tem de alocar vários empregados para vários locais e certos trabalhos são mais exigentes fisicamente do que outros. A empresa também pode ter as mulheres “encostadas na box” apenas para manter a quota mas isso não só é queimar dinheiro como ia rapidamente tornar-se num pesadelo de discriminação.
Vamos agora ver por exemplo um cabeleireiro; imaginemos que têm 5 mulheres este salão tem agora de contratar 5 homens para lá trabalharem. O salão vai querer contratar gays para manter um ambiente convidativo para mulheres (um cabeleireiro para muitas mulheres(>40 maioritariamente) é como um “fórum” onde podem interagir com outras mulheres, especialmente fora das cidades) Com >1% da população sendo homossexual não vai ser nada fácil para estes negócios encontrarem homens que consigam OU QUEIRAM ser cabeleireiros.
Mas em ambos os casos estas são as menores preocupações que as empresas enfrentam, os custos passam a ser um problema bastante sério. As empresas vão demorar e gastar bastante a treinar os novos empregados e quando os tiverem treinados não vai haver contratos externos/compras/serviços suficientes para ter todos eles a trabalharem logo vão ter de aumentar os preços, ou seja todas as empresas aumentam os preços (isto assumindo que todas as empresas conseguem encontrar pessoas para preencher o trabalho) Quero ver como é que depois convencemos a união europeia a nos dar mais euros para combater a inflação criada. Nem sequer mencionei os trabalhos que requerem formação avançada tipo medicina ou aviação em que as capacidades e não o sexo é que importam.
Segundo cenário:
  • Paga-se mais às mulheres do que aos homens, para fechar o “gap”
Primeiro não sei como é que vão conseguir fazer passar isto pelo tribunal constitucional. Uma solução possível era os homens fazerem menos horas. Isto ia ser no mínimo anedótico. Mas assumamos que passava a acontecer o que é que aconteceria?
Se as empresas tiverem de pagar mais às mulheres para diminuir a “diferença” os homens vão procurar outras formas de fazer mais dinheiro e/ou não se vão dedicar tanto à vida profissional porque não existe um incentivo para isso
Algo que todos sabemos mas parece que nos esquecemos uma parte do que leva homens a seguir empregos bem pagos é que podem usar o dinheiro e podestatus na estratégia sexual (antes de descartarem esta ideia como ridícula pensem em quantas e quais mulheres existem que estão a fim de suportar o parceiro monetariamente? E dessas quais é que querem viver com um homem com um status inferior ao delas?)
A estratégia sexual, na minha opinião, influencia provavelmente mais do que pensamos. Infelizmente não consegui encontrar literatura sobre isto a não ser livros e não estatística.

 

Outro ponto apontado por u/salazarcadositio oi a minha falta de objetividade quando digo que o wage gap é um mito e em que se me estou a referir às falas do "clássico 78 cêntimos do dólar" em que providencia este artigo do washington post.
Ou caso estivesse a dizer que o wage gap era mesmo um mito e não existia de forma nenhuma, em que mencionou o post do u/gattaca_now e que expande:
Sendo uma diferença entre dois valores estatísticos, o wage gap é real e existe. Podes é discordar acerca das razões pela qual ele existe e se são justas ou não, mas a diferença estatística existe, é factual.
A média salarial dos homens é mais elevada que a média salarial das mulheres. Este parece ser um problema comum a discussões de assuntos mais ou menos sérios. Não se define bem do que se está a falar à partida e depois tens pessoas a falar um para o outro mas de coisas diferentes. Já começas a ter muitos exemplos disso nos comentários.
Mas isto é uma discussão importante de se ter. Pelo que vejo do teu post acho que estás a dizer que a noção de wage gap não existe como a ideia de que "para o mesmo trabalho uma mulher recebe 78 cêntimos de dolar de um homem" o que eu concordo em grande parte. Mas aceitas que existem diferenças salariais e que estas advêm de questões culturais e biológicas.
A questão de combater o wage gap, quando abordada de forma séria e para lá do soundbite dos "78 centimos", é essa mesma, que para lá do soundbite dos "78 centimos". As questões culturais que fazem com que assim seja e se elas são legitimas ou se devem ser mudadas.
As horas de trabalho que falas, os tipos de carreiras que predominam mais num sexo do que no outro, e as responsabilidades familiares que as mulheres assumem. São essas as questões culturais que se devem discutir neste assunto.
Muitas vezes este assunto acabe em: "devem existir igualdade de oportunidades entre os sexos mas não igualdade de resultados". E que no panorama geral das sociedades ocidentais isso já se verifica. Eu concordo com a premissa mas discordo que já lá tenhamos chegado.
Alguns exemplos: * As mulheres ainda são quem a maioria do trabalho domestico num contexto familiar. Fonte.
  • Ainda existem fortes estereótipos e expectativas associadas com ambos os sexos que afunilam cada um para certos campos Fonte
  • As mulheres continuam a ser prejudicadas a longo prazo pelo facto de terem filhos Fonte
Todos estes fatores influenciam o tal wage gap que existe. Podemos discutir como sociedade se são fatores que devemos ou não mudar. Se são ou não coisas que se devem deixar á escolha pessoal de cada um com as consequências que isso trará para a sociedade. Essa é a verdadeira discussão a ter neste assunto.
Concordo!
Mas tudo isto não tem em conta a parte mais importante: as diferenças biológicas entre os sexos. Mais concretamente diferenças neurológicas, que são uma surpresa para muitos. Esta explica bem porque é que as mulheres preferem trabalhar com pessoas e os homens com coisas.
Isto está longe de ser aceite como facto. Se tiveres uma fonte gostaria de ler mas nunca vi nada que fosse capaz de ligar a biologia a esses efeitos sociais de forma conclusiva.
Tenho sim apesar de que provavelmente não deveria ter dito a primeira parte.
Com esta merda de querermos ser todos iguais estamos completamente a ignorar as nossas limitações biológicas e culturais e em muitos casos a danificar o progresso que tanto queremos fazer.
Concordo que a discussão precisa de ser melhor mas "esta merda de querermos todos ser iguais" continua no meu ponto de vista a ser um objetivo nobre e bom para a sociedade. As limitações culturais estão nas nossas mãos mudar e as biológicas não parecem ser de todo impedimento para que o façamos.
O “querermos ser todos iguais” é mais o queremos igualdade de resultado ou mais privilégios de forma egoísta.

 

O u/rui278 e outros também apontaram e bem para a questão biológica de Inato ou Adquirido E, isto é, algo que só saberemos em 2066 quando o estudo de Peter B. Neubauer for publicado. Mas por algumas fugas de registros censurados(=redacted) parece que a biologia afecta mais do que o ambiente. Esse psicólogo tem alguns trabalhos bastante interessantes sobre desenvolvimento btw. Entrei novamente numa tangente.
[...]Ou seja, o wage gap não é um problema in of itself, é uma consequencia dos vários problemas de base na nossa sociedade que puxam os homem e mulher para terem posições diferentes na sociedade. Em teoria deveria ser +/- equiprovavel encontrar homens e mulheres na mesma posição (o único fator relevante que diferencia entre homens e mulheres é mesmo as licenças de natalidade, mas lá está, também há uma pressão grande para serem os 6 meses gastos pela mulher, quando splits do tempo deveriam ser perfeitamente normais e também ajudariam a fazer com que isso fosse menos fator).
Eu muito antes disto tudo concordaria contigo na primeira parte (no final estamos de acordo), deveria ser natural encontrar homens e mulheres igualmente distribuídos mas se avaliarmos a nível de estratégia não faz muito sentido. Imagina que éramos todos hermafroditas ou seja podíamos escolher fecundar ou ter bebés; ok aqui era tudo definitivamente igual. Então o que teria mais peso neste cenário? A gestação. Iria requerer bastantes cuidados da pessoa que decidisse dar à luz. Portanto interessa-me várias coisas:
  • evitar situações de risco ao máximo
  • ter um parceiro que me pudesse suportar
  • ter um maior controlo sobre o meu futuro
  • e não ter compromissos
Estas são as regras para ter uma estratégia bem-sucedida quantas menos tiver mais precária se torna a minha posição. Agora isto também depende bastante do parceiro que escolher se ele não se comprometer fico na merda e pior do que estava porque agora tenho um parasita dentro de mim. E na vida real vemos isto todos os dias, as mulheres decidem com quem ter sexo (ou não) e os homens decidem com quem se comprometer. As nossas diferenças biológicas (PELO MENOS SEXUAIS) influenciam as nossas decisões e comportamentos. Claro que isto é oversimplified mas acho que dá para dar uma imagem de porque é que acho que esse é o caso.

 

Quanto ao [comentário]() da u/grilledpotato90 :
Antes de mais, peço desculpa pela formatação, pois estou a escrever no telemóvel. Segundo esta estatística da OCDE (https://stats.oecd.org/index.aspx?queryid=54757) as mulheres portuguesas, no total, trabalham mais 90 minutos por dia que os homens. O que é que isto tem haver com a Gender Gap? Bem, se analisarmos o total de minutos por dia de unpaid labour, conseguimos observar uma discrepância enorme entre géneros (M 96.3 min/dia e F 328.2 min/dia). Eu acho que é aqui que está a origem e a justificação do Gender Gap. Os homens e as mulheres não dividem por igual (50/50) as tarefas domésticas.
Sim! Concordo, vês que as mulheres passam bastante mais tempo em trabalhos não remunerados (232 minutos ou 3 horas e 52 minutos a mais do que os homens ou 5:28 no total (estamos atrás do méxico em n1 e da índia em n2)) do que os homens (que gastam no total 1h:36m) e que os homens passam 141 minutos (2 horas e 21 minutos) a mais do que as mulheres em trabalhos remunerados. E está presente em TODOS os países nessa fonte. O que sugere que poderá ser mais do que um aspecto cultural.
Mas também vejo discrepâncias especialmente na Suécia, na Dinamarca, na Noruega e na Holanda os Homens trabalhem tanto mais em trabalho pago que acabam no total por trabalhar muito mais tempo que as mulheres, estamos a falar de países bastante balançados a nível de sexo. O que é estranho. Será que os homens estão a compensar por algo? Outra coisa, nós também não conseguimos dizer o que tem mais peso no trabalho não remunerado:
Time spent in unpaid work includes routine housework, shopping, care for household members, child care, adult care, care for non-household members, volunteering, travel related to household activities, and other unpaid activities. Sem querer atirar areia à cara porque é absolutamente garantido que as crianças gastam bastante desse tempo, mas quanto?
Isto é um fenómeno cultural que não está certo.
Não está certo porquê? Queremos obrigar as mães grávidas a fazer a mesmas atividades de não grávida para compensar minutos gastos em trabalho não remunerado? É que 9 meses (na verdade 10 porque são 39.1 semanas) é bastante tempo mesmo excluindo os meses iniciais. Quanto desse tempo está incluido nos minutos da OCDE? Não sabemos.
Certamente que não vamos fazer como aos cavalos marinhos e passar os fetos para o pai acabar a gestação. E depois de nascidos quantas mães é que querem que o bebé passe a maioria do tempo com o pai? Isso é justo para a mãe? Neste ponto também me questiono; é justo para os pai trabalhar mais horas laborais do que a mãe?
Antes da entrada da mulher no mercado de trabalho entendia-se, mas hoje em dia, em que as mulheres trabalham as mesmas horas que os homens nos seus empregos é inadmissível!
Os homens trabalham mais. Em todos os países da fonte. E então qual é o problema se as mulheres trabalharem menos horas no emprego? E aqui acho que está outro ponto importante da discussão. O que é que é justo? Certamente que todos concordamos que tanto as mulheres como os homens têm os mesmos direitos. Mas com direitos vêm responsabilidades, e, a meu ver algumas mulheres, partidos políticos e o movimento “feminista de 3.ª onda” têm usado o wage gap como arma de arremesso para dar mais direitos às mulheres com muito menos responsabilidades, ATENÇÃO que não estou a dizer que todas as mulheres subscrevem a esta ideologia muito menos que as mulheres não têm já responsabilidades e dificuldades suficientes estou a dizer que é tudo muito bonito dito mas são basicamente argumentos de casas de cartas. [E este é um ponto que é difícil de expressar e que pode ser mal compreendido.]
"Porque é que as empresas não contratam mais mulheres, já que lhes pagam menos?" pela mesma razão a que continuam a preferir contratar homens a mulheres.
Mas onde está a prova de tal? Não digo que não possa ser verdade O/A u/TomTomKenobi apontou para uma boa thread no wiki do economy e que também fala disso, faz o ponto de que “cannot assume economic outcomes from a deductive approach alone” algo que fui um pouco culpado de fazer no post anterior.
As mulheres engravidam, os filhos estão doentes e elas depois faltam, etc.
O pai também tem direitos paternais nada obriga a mãe a ser ela exclusivamente a tratar dos putos. E se queremos ser justos neste ponto vamos fazer com que os divórcios dêm a guarda ao pai por defeito em vez de à mãe. Uma grande parte desse problema desvanecia. Se os filhos são um problema tão grande e se como sociedade queremos ser tão igualitários porque é que as mães ficam sempre com a guarda dos filhos? Também não acho justo. Porque é que os Telejornais falam tanto de “wage gap” mas não de guarda paternal ou partilhada? Saí numa tangente mas achei que era pertinente levantar este ponto.
O Gender Gap é real porque devido à fisionomia da mulher e ao seu papel social, esta é sempre vista como uma "liability" para a empresa.
Woah calma lá, o Gender gap é real porque a fisionomia da mulher é X é fazer uma grande ligação. Não digo que não possa ser verdade mas a nível de afirmação é um grande salto.
Até têm menos acessos a promoções devido a esta expetativa social.
Isto não é verdade. Os homens são os que mais trabalham para e pedem promoções, e uma coisa que muitas pessoas acham é que uma promoção é equivalente a ganhar mais dinheiro, uma promoção envolve muitas mais responsabilidades mais horas de trabalho e mais stress coisa que as mulheres não estão para aturar. Menos ainda se ainda não tiveram filhos. O que se pensarmos faz sentido. Se eu não tenho um filho ou família e se o meu corpo vai se degradar ao ponto que já não me é possível ter um no futuro não vou dar um “LEROY JENKINS” no meu emprego e perder a oportunidade de ter descendentes.
E antes que venham com “ah e tal mas as mulheres ganham menos em promoções” segundo o “bureau of economic research” americano apesar de haver uma diferença de 2,2% em promoções que já levava em conta as mulheres escolherem mais trabalhos como assistentes e trabalho administrativo que raramente tem oportunidades de promoção e os homens escolhiam mais trabalhos em áreas em que era possível a promoção, importa notar também que este estudo é de 1995
Uma das fontes de onde tirei o seguinte é bastante tendenciosa e não apresenta os dados em avulso mas chega a pontos pertinentes que convenientemente decidem não endereçar. Algo que também importa notar é que isto é um questionário e é americano. Usei para não dizerem que eu pesquiso por aquilo que me é favorável. Eu encontro discrepâncias e analiso.
Fewer women than men are aiming for the very top. Among senior managers, 60% of women said they want to be a top executive, compared to 72% of men. Women were also more likely to cite stress and pressure as one of the biggest reasons for not wanting to hold top positions.
Contrary to popular belief, women are not leaving their organizations at higher rates than men. In fact, women in leadership are more likely to stay with their companies than men. At the senior vice president level, women are 20% less likely to leave. Women in the C-suite are about half as likely to leave their organizations as men.
Women often start out in line roles (defined as positions with profit-and-loss responsibility and/or focused on core operations), but by the VP level more than half of women hold staff roles (positions in functions that support the organization like legal and IT). Men, on the other hand, are more likely to hold line roles at every level of an organization. This difference poses a potential problem because line roles frequently feed into senior leadership.
There's a common misconception that women who start families are subsequently less ambitious in their careers. But mothers in the survey were 15% more interested in being a top executive than women without children.
Very few people participate in flexibility and career-development programs offered by their organizations. More than 90% of women and men believe taking extended family leave will hurt their position at work.
Se os homens dedicarem o mesmo tempo no trabalho doméstico que as mulheres, deixa de haver este problema!
Eu diria que continuaria a existir, já vimos que há muito mais variáveis a este problema, mas concordo que tornava o trabalho das mães muito mais fácil.
Mas agora não venham para aqui dizer que o Gender Gap é mentira quando em todas as entrevistas de emprego me perguntam quais são os meus planos em relação a casar e a ter filhos!
Aqui acho errado e não sei se não poderás reportar isto a alguém. É completamente desnecessário e ninguém tem um caralho a ver com isso a não seres tu.
O/A u/crouchingvenus escreveu:
[...] os que já são pais focam se em melhorar o estilo de vida da família o que implica focarem-se mais no trabalho.
Não achas que isto é um problema? Porque é que são as mulheres incentivadas a dedicar mais tempo à família e os homens ao trabalho?
Não, não acho. Porque ninguém as está a forçar a isso. Se estivessem a ser forçadas sim achava bastante errado. E ninguém é forçosamente incentivado a fazer nada. Exceto as mulheres a seguirem carreiras STEM (ciência(Science), Tecnologia, Engenharia e Matemática) Não achas que isto é um problema? Especialmente quando o quão mais igualitária é uma sociedade menos as mulheres escolhem estas áreas.
Todo o teu raciocínio só reforça preconceitos de género e valores sociais bafientos. Entra em 2019 please.
Por favor elucida-me como. Eu diria mesmo o oposto, se tivermos dados e entendermos os problemas que enfrentamos e os tentarmos resolver é benéfico para todos não achas?

 

O u/DogsOnWeed também mencionou que os homens terem direito de licença de paternidade também ajudaria a corrigir desigualdades estatisticas.

 

Reflexões

O que conseguimos dar como certo:
  • Ninguém aqui quer que as mulheres sejam discriminadas
  • Queremos igualdades de oportunidade
  • O 77 cents on the dollar vem do Current Population Survey de 2009 do Bureau of Labour Statistics US
  • As mulheres trabalham mais em trabalhos temporários (Várias fontes)
  • Os homens trabalham mais horas extra (Várias Fontes)
  • As mulheres tendem a ocupar trabalhos que pagam menos (Várias fontes)
  • As mulheres tendem a escolher trabalhos que não facilitam a promoção
  • As mulheres ganham mais em trabalhos temporários (entre 1 a 34h) por semana do que homens (Bureau of Labour Statistics US)
  • 25% das mulheres e 12% dos homens trabalham em trabalhos temporários (Bureau of Labour Statistics US)
  • 11% das mulheres e 22% dos homens trabalham mais de 41 horas (Bureau of Labour Statistics US)
  • As mulheres que nunca casaram recebem EM MEDIA 5% menos do que os homens (Bureau of Labour Statistics US)
  • As pessoas que trabalham horas extraordinárias recebem cerca de 5 vezes mais do que as que trabalham em part time.(Bureau of Labour Statistics US)
Algo que descobri a investigar para escrever este post foi que segundo dois papéis da Claudia Goldin (este e este) que me foram referidos por esta peça da Vox
É que o wage gap pode ser explicado pelos custos de ter um filho e as curvas nos gráficos do papel e do vídeo parecem ter uma correlação com o aumento da idade média em que as mulheres têm o primeiro filho (Indicato>Dropdown />Mean age of women at childbirth) e que encaixa bem quando vemos que as mulheres mais ricas do mundo têm mais de 55 anos.

 

Enquanto os comentários anteriores dedicaram lógica, dados e contra argumentação outros simplesmente atiraram este papel do World Economic Forum várias vezes com “oh mas este desprova tudo isso” acho que se lerem apenas a introdução entendem logo porque é que não lhe dei o tempo do dia. E não é um estudo é mais é uma aglomeração de valores que esperam que a distribuição de homens e mulheres seja 50:50 em tudo (excepto em taxas de mortalidade por exemplo) algo que outros users foram rápidos a comentar.
Acho também um bocado triste haver comentários com discussão pertinente serem downvoted porque têm uma visão diferente e foi óbvio pela altura em que os downvotes apareceram que foi uma birra de “isto está contra o que eu acredito” “pumba, downvotes para todos”. Não façam isso, downvotes não mudam opiniões.
   
Fontes:
https://www.theguardian.com/world/2018/jul/23/women-lying-earning-more-than-husbands-us-census
https://www.nytimes.com/2018/07/17/upshot/when-wives-earn-more-than-husbands-neither-like-to-admit-it.html
https://www.vox.com/2018/2/19/17018380/gender-wage-gap-childcare-penalty
https://www.payscale.com/gender-lifetime-earnings-gap
https://www.youtube.com/watch?v=13XU4fMlN3w
https://iwpr.org/wp-content/uploads/wpallimport/files/iwpr-export/publications/C350.pdf
https://web.archive.org/web/20101126032209/https://www.bls.gov/cps/cpswom2009.pdf
https://web.archive.org/web/20181130100719/https://arxiv.org/pdf/1703.04184.pdf
http://siteresources.worldbank.org/INTPAH/Resources/Publications/459843-1195594469249/HealthEquityCh12.pdf
http://cep.lse.ac.uk/pubs/download/dp1156.pdf
https://scholar.harvard.edu/files/goldin/files/goldin_aeapress_2014_1.pdf
http://scholar.harvard.edu/files/goldin/files/dynamics_of_the_gender_gap_for_young_professionals_in_the_financial_and_corporate_sectors.pdf
 
Outros comentários interessantes u/TomTomKenobi com este, u/harlequin90 com este e u/agaeme com [este]() em que menciona este video que não consegui ver porque não tenho netflix
Edit: Formatação (raio do reddit e o novo markdown) e ortografia
Edit2: Adicionei TL;DR
submitted by mrBatata to portugal [link] [comments]


2018.12.26 16:59 NatanaelAntonioli Desmistificando: "Tem um som que está matando as pessoas que ouvem"

Oh boy. Esse tema foi um pedido que recebi no meu canal esses dias. Por razões que vocês logo vão entender, achei que não seria necessário fazer um vídeo sobre. Então, irei me pronunciar a respeito dele aqui. Eis o comentário:

https://preview.redd.it/ek1dmhk9ym621.png?width=692&format=png&auto=webp&s=8ba0e554263ce341d2620620aa2e6f9bbacdd3c0
Se, após lerem a matéria, vocês acharem que pode ser um bom assunto pra vídeo, ou quiserem investigar o "mistério" mais a fundo, sintam-se a vontade para expressar suas opiniões aqui.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O link fornecido nos leva para https://www.youtube.com/watch?v=tqJoi6naVws. Então, fui assistir o vídeo.
A primeira coisa que notamos, logo no início, é que o autor informa que esse tema já é bastante conhecido e que, ao pesquisá-lo no YouTube, encontramos diversos vídeos sobre ele, de canais como Fatos Desconhecidos, Você Sabia, Ambuplay, entre outros. Alguns prints abaixo, que foram retirados do vídeo de Toddyn.
Eis, então, que encontramos a primeira estranheza: esses vídeos, citados no print acima,simplesmente não existem.

https://preview.redd.it/5krf9hwazm621.png?width=2094&format=png&auto=webp&s=d86b4501955f261e9b2eeacfa7b1825fd2e4ce5d
Vamos por partes. O primeiro vídeo, do canal Você Sabia, simplesmente não existe. Veja, por si só, em https://www.youtube.com/results?search_query=esse+som+está+matando+as+pessoas+vc+sabia. O mesmo vale para o da Fatos Desconhecidos (https://www.youtube.com/results?search_query=cuidado+com+esse+som%2C+hipnologos+alertam), para o do Treta News https://www.youtube.com/results?search_query=youtubers+desaparecem+após+boatos+do+som+que+mata+pessoas) e para o Ambuplay (https://www.youtube.com/results?search_query=não+ouva+esse+som+ou+você+irá+se+arrepender+ambu). Ainda no Ambuplay, destaque especial para a pessoa que editou aquela descrição: alguém parece não saber conjugar o verbo "ouvir". O mesmo ainda vale para o vídeo do Nando Moura (https://www.youtube.com/results?search_query=nado+moura+tire+seus+filhos+da+internet). Aqui, mais um detalhe: a pessoa que aparece no computador de Nando é Arthur Moledo Val, do canal Mamaefalei. Pesquise pelos dois canais e veja que eles não tem nenhuma relação com o assunto em questão, dando mais evidências ainda de que se trata de uma captura de tela editada.
Resta, então, a pergunta: se o assunto fosse real, pra quê mentir?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Vamos prosseguir. Toddyn afirma, então, que pediu, em seu Twitter, para que seus inscritos enviassem o tal som. Veja abaixo:

https://preview.redd.it/qrxgh20n0n621.png?width=844&format=png&auto=webp&s=3cc71fecf10f294518f696b753f50729d1a95894
Porém, o tweet simplesmente não existe! Faça o teste, e procure em seu perfil (https://twitter.com/toddynhocp). Note, ainda, que o vídeo não mostra o tweet sendo publicado: Toddyn apenas o digita na tela e passa o cursor sobre o botão de "Tweetar".
Então, Toddyn afirma que o tweet inexistente recebeu diversas respostas, todas apontando para o mesmo link, http://www.pl-cloukin.gq. Curiosamente, não existe nenhum tweet que tenha mencionado tal link, em momento algum. Veja em https://twitter.com/search?f=tweets&q=www.pl-cloukin.gq&src=typd.

https://preview.redd.it/vm9eptkd1n621.png?width=462&format=png&auto=webp&s=bcbd264622f16ff416b17878129d044ef3b0339f
https://preview.redd.it/3yoyrndo1n621.png?width=459&format=png&auto=webp&s=ebf4bc56cfd96137e72b3e244659972246bcb961
Estranho, não?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O Youtuber afirma que acessou o link, e encontrou uma página com um quadrado vermelho, com o link de "download" logo abaixo. Veja:

https://preview.redd.it/rbre54hx1n621.png?width=612&format=png&auto=webp&s=303573a11364a870371d9f9538e67ed9063a4c61
Curiosamente, não é isso que encontramos ao acessar o tal link. Veja por si só:

https://preview.redd.it/4lhy08u52n621.png?width=477&format=png&auto=webp&s=a3da77c53ab798d9c482c6030e9e859004981e49
Trata-se apenas uma mensagem de erro genérica. Conforma apontado pelo João Esteves, a mensagem não parece genérica. Temos duas hipóteses:
  1. Trata-se de uma mensagem de erro do próprio 000webhost.
  2. É uma mensagem colocada lá, o que é sustentado pelo ícone do 000webhost no canto inferior direito.
Ao analisar o código fonte, verificamos diversas evidências que indicam tratar-se de uma mensagem de erro do Chrome. Há uma indicação de copyright, além de um link para os sprites do jogo do dinossauro.
Porém, a mensagem em questão, "Você não pode acessar este site nesta dimensão", não é comum. Uma busca no Google (https://www.google.com/search?q="Você%20não%20pode%20acessar%20este%20site%20nesta%20dimensão") mostra que usuários não costumam encontrá-la.
Isso nos permite sustentar a hipótese 2: ela foi colocada lá. Porém, se ela foi colada lá, há uma implicação: quem a escreveu - ou seja, o administrador do site - fala português.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Pode ser que o site tenha mudado desde que o vídeo foi gravado, em 24/12/2018. Vamos verificar se há alguma captura no Web Archive, em https://web.archive.org/web/*/http://www.pl-cloukin.gq. Mais uma vez, não temos nada armazenado sobre ele. Bastante estranho para um mistério que, segundo Toddyn, todos conheciam.

https://preview.redd.it/j6lcziyw2n621.png?width=491&format=png&auto=webp&s=e461726d13bee84a1dd731f01ca6da056353d143
Além disso, podemos realizar uma análise de whois no site em questão. Veja em https://who.is/dns/pl-cloukin.gq.

https://preview.redd.it/mgvo4r383n621.png?width=962&format=png&auto=webp&s=80bb2fed0bd0d3a17ef744142224056c925fa881
Ou seja, o domínio pertence a 000webhost, uma companhia que fornece hospedagem de site gratuita, a qual eu mesmo já utilizei algumas vezes (https://br.000webhost.com). Trata-se de um plano básico, com alguns bugs, mas que serve para hospedar algo simples.

https://preview.redd.it/9zmzlhre3n621.png?width=501&format=png&auto=webp&s=c2ed91b5c42873655d4ca633706cf76a81fab0ed
Podemos, ainda, verificar se há mais alguma evidência de que pessoas na internet tenham discutido sobre tal site e seu conteúdo. Conforme indicado em https://www.google.com/search?ei=v5wjXPiRIMSHwgTqq5TIAg&q="http%3A%2F%2Fwww.pl-cloukin.gq"&oq="http%3A%2F%2Fwww.pl-cloukin.gq"&gs_l=psy-ab.3..35i39.3270.9648..9850...0.0..0.126.240.0j2......0....1..gws-wiz.ChH5GKZYUCI, não há nenhum tipo de registro.

https://preview.redd.it/f8zr517z3n621.png?width=484&format=png&auto=webp&s=23293f22b8a4cfd16bc021fef67cbeef3c7e1600
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Apesar disso, o youtuber afirma que o download retorna um arquivo, de nome pl_cloukin.exe. Só para desencargo de consciência, faça o teste: https://www.google.com/search?ei=ypwjXPu1H4zBwASstJ2QCQ&q=pl_cloukin.exe&oq=pl_cloukin.exe&gs_l=psy-ab.3...116117.116117..116442...0.0..0.139.139.0j1......0....1j2..gws-wiz.bLwmylj0pUQ.
https://preview.redd.it/ss6cc3ha4n621.png?width=514&format=png&auto=webp&s=86895812c0875930be4fff050cbca7c50b67469b
Nas próximas cenas, o youtuber descreve o jogo que encontrou no arquivo: há um fundo roxo, e o jogador controla uma pessoa com rosto de coelho. Veja:

https://preview.redd.it/43n6vg3h4n621.png?width=640&format=png&auto=webp&s=23fa25fa0825be57f39416101bcaf21597b671ae
O jogo prossegue, e o jogador entra em uma casa, na qual uma mensagem aparece:
boquali galpo. 
O youtuber tenta descobrir do que se trata, e elimina diversas possibilidades: uma frase em latim, um anagrama, uma cifra, ou algum idioma conhecido. Ele tenta procurar por outros idiomas pouco conhecidos, mas sem sucesso.
Voltando ao jogo, mais mensagens aparecem, todas em uma tela com o rosto de um coelho, por exemplo:
https://preview.redd.it/4e6qoa9n6n621.png?width=643&format=png&auto=webp&s=5a29a6291621b805d82870570691222f6a0d42ea
As mensagens são:
labe dirjo be mur cido roeme sovi dirjo sov hormo roeme periceme xemi tomi abu cê moe moeszo mur cido jocoro koer mur rewo galpo cê raeme xemi tomi 
Após explorar mais o mapa, o youtuber encontra uma região com chão cinza. Lá, aparece outra sequência de mensagens:
opu xuce be jour leme mor budo, mur roema toegu mur rebe dawa jomeva mur guarme jomeva to uke forxo polo mur cido meri homerbu 
Em outra cena, um nova mensagem aparece:
rehorta 
Após sair do diálogo, a tela começa a piscar. Em seguida, novas frases aparecem:
mur cido budo, mur cido jute budo husa vane mur cida xomo guwerdo zono mor mur cida joco jour gore dawa mor mur cido budo mur cido xomo vone mur rebe dawa jomeva vov lonvo kar jomevu polo sov horma nipo HappyLand m [...] 
A marcação [...] indica que a mensagem continuava, mas o vídeo não a exibiu.
O autor se propõe a procurar interpretar o texto em questão, identificando substantivo, artigos, etc. Ele usa um exemplo do francês. Porém, isso não é mostrado nesse vídeo, ficando para o "próximo episódio"
Você pode pesquisar cada uma das frases que separamos acima no Google, e verificará que não há registros de discussões sobre elas.
Em linhas gerais, podemos concluir que o autor mentiu ao afirmar que tratava-se de um mistério bastante conhecido. Na verdade, o que descobrimos foi que tal mistério sequer existia na internet até a publicação de tal vídeo. Ou seja, ele trata-se, apenas, de uma criação de Toddyn.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quanto ao jogo, Toddyn não nos fornece nenhum arquivo executável para o testarmos (e, como o site que o disponibilizou não existe), não podemos analisá-lo. Me disponho para executar uma análise forense no arquivo do jogo, desde que ele me seja enviado.
Porém, resta lembramos que é extremamente simples criar um jogo no estilo exibido no vídeo. Existem diversos programas para tal, sendo o mais conhecido o RPG Maker (http://www.rpgmakerweb.com). Como são gráficos simples, tudo que seria necessário para criar o jogo seria o sprite do homem coelho (o qual, com alguma experiência, pode ser feito facilmente) e os demais tiles, da casa, das árvores e do chão (os quais podem ser feitos facilmente, mesmo sem experiência).
Falando em RPG Maker, as telas de diálogo padrão dos jogos produzidos nessa ferramente são bastante semelhantes às do jogo em questão. Veja:

https://preview.redd.it/mngwk8959n621.png?width=656&format=png&auto=webp&s=c05e1c8c95bc413fea9f4fc0b479c26f2f99ca69
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Há, ainda, mais um detalhe: o vídeo deveria narrar a respeito de um som que mata as pessoas que o ouvem. Porém, após a obtenção do jogo, nada mais é mencionado sobre o som. Afinal, que som é esse? E por que o mistério todo é conhecido por esse som, se ele sequer se mostrou presente durante a primeira parte do jogo?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Por fim, Toddyn já é conhecido por criar enigmas desse gênero e gravar vídeos resolvendo-os. Veja em https://youtu.be/K9rwMlvjc1w.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Assim, podemos traçar nossas conclusões:
  1. O autor mentiu ao afirmar que tal mistério já era conhecido na internet: forjou captura de vídeos e tweets.
  2. Não existem evidências de que outras pessoas, em qualquer momento, tenham discutido sobre qualquer aspecto deste mistério: título, mensagens estranhas, site, etc.
  3. A programação de um jogo do tipo é relativamente simples, e seu design se assemelha muito ao design dos jogos feitos em RPG Maker.
  4. A explicação mais razoável, sustentada pelas evidências que levantamos, é de que Toddyn não está falando a verdade nesse vídeo, mas sim representando um papel: o papel dele mesmo, ao encontrar um jogo desconhecido e procurar resolvê-lo.
  5. É muito provável que, nos próximos vídeos, Toddyn mostre como solucionar a mensagem por trás do jogo. Isso não é de se surpreender, uma vez que, ao que tudo indica, ele mesmo criou o jogo e escondeu nele algum significado, que viremos a conhecer no futuro.
  6. Esse tópico permanece aberto para quem tiver qualquer prova contrária aos meus argumentos. Ou para o Toddyn publicar o arquivo do jogo.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Considerando que essas conclusões estão corretas, devo parabenizar o Toddyn pelo desenvolvimento do jogo e do enigma. Ele é bom o suficiente pra chamar nossa atenção, e me parece promissor. Se tudo isso é um roleplay, então não há mentirosos na história. Apenas pessoas executando um papel, o qual parecem executar com maestria.
submitted by NatanaelAntonioli to fabricadenoobs [link] [comments]


2018.12.11 23:19 noidea7567 [Final Update]Apaixonei numa mina tímida e não sei o que fazer agora

E mais uma vez cá estamos amigos redditors.
Hoje vim fazer o último update da saga que se iniciou faz uns 2 meses (inclusive postei aqui no sub 2x, links aqui1 e aqui2 ).
Durante esse tempo eu tentei me aproximar, vamos do início. Depois que sai com ela a primeira vez (relatado no outro post) nós tentamos marcar de sair mais umas vezes mas não conseguimos coincidir datas por conta da faculdade.
Eis que finalmente nesse fim de semana que passou nos encontramos numa choppada de fim de ano. Eu "parti pro ataque", ficamos conversando praticamente o tempo todo (nessa conversa descobri que ela é caseira e adora dormir e ver filmes na netflix, não bebe e não fuma, perfeito rs), ela não quis dançar (entendo porque ela é tímida e a festa tava bem cheia, mas de minha parte teve coreografia especial só pra ela kkkk...). No final ela e uma amiga foram comigo de carona e eu disse que ia chamá-la pra sair no dia seguinte (domingo).
No domingo eu mandei a mensagem convidando para sair para comer algo (foi o que ela me disse que gostaria de fazer durante a choppada), ela visualiza e não responde (eu deixei para lá porque ela é meio esquecida e talvez tivesse ficado surpresa com o convite).
Segunda feira mando mensagem para ela novamente mas pergunto se ela estaria na faculdade e ela diz que sim, pergunto se posso vê-la e ela aceita. Nos encontramos e vou direto ao ponto:
"-Oi moça, quer dizer Fulana.
-Oi. Ainda não consegui os convites para formatura.
-Opa, conseguiu formar? Parabéns!... Então, vou ser direto, não queria ficar tratando isso por mensagem, odeio fazer isso. Eu te acho muito interessante e bonita.
-[Ela sorri]
-Não vou mentir, quero deixar minhas intensões bem claras, bora sair essa semana? O que me diz?
-Ah, quero somente amizade mesmo.
-Tudo bem, mas eu precisava ouvir isso de você. Se for no cinema pode me chamar ainda, se quiser.
-Como amigos, né?
-Claro.
-Bem, vou ter que ir que meu ônibus está ali.
-Ok.
[Nos cumprimentamos com um aperto de mão e ela entra no ônibus]"
Muito bem, não foi dessa vez... Duvido que ela mantenha contato mais. Apesar dela ser uma ótima opção pra mim, não quis, não tem problema, não vou correr atrás mais, uma pena. Pelo menos a situação ficou resolvida e ninguém perde mais tempo. Não vou mentir e dizer que estou super bem, mas com o tempo supero isso tudo.
Agradeço pelos conselhos de vocês e por terem lido toda a saga. Registro que essa situação me fez crescer e amadurecer como humano e homem. Caso ocorra alguma outra situação, eu retorno aqui para relatar para vocês. Comentários serão lidos e respondidos.
TL;DR: Apesar de ter encontrado com a moça mais uma vez, ela não quis levar à frente e fui "friendzonado".
Edit: Formatação do texto.
submitted by noidea7567 to desabafos [link] [comments]


2018.07.09 14:37 AquelecaraDEpoa Resumindo a confusão jurídica de ontem de modo (quase) simples

O dia de ontem comprovou que não dependemos da Copa do Mundo para as emoções tomarem conta do país. Foi um grande vai-e-vem jurídico, mas há muita gente, dentro e fora do mundo do Direito, que não compreendeu bem o que se passou. Vou tentar resumir aqui, mas, infelizmente, não tenho como ser unicamente objetivo, então sintam-se livres para apresentar contra-argumentos nos comentários.
O TRF4 está de recesso? O que é o plantão judiciário?
Não, o TRF4 não está de recesso. O plantão judiciário é uma espécie de vara judicial ou, no caso dos Tribunais, gabinete, aberto nos dias não úteis e fora do horário comercial. Basicamente, é o que dispõe o art. 2º da Resolução nº 71 do CNJ:
Art. 2º. O Plantão Judiciário realiza-se nas dependências do Tribunal ou fórum, em todas as sedes de comarca, circunscrição, seção ou subseção judiciária, conforme a organização judiciária local, e será mantido em todos os dias em que não houver expediente forense, e, nos dias úteis, antes ou após o expediente normal, nos termos disciplinados pelo Tribunal.
O plantão destina-se exclusivamente à apreciação de matérias de urgência, conforme dispõe o art. 1º da mesma Resolução:
Art. 1º. O Plantão Judiciário, em primeiro e segundo graus de jurisdição, conforme a previsão regimental dos respectivos tribunais ou juízos destina-se exclusivamente ao exame das seguintes matérias:
a) pedidos de habeas-corpus e mandados de segurança em que figurar como coator autoridade submetida à competência jurisdicional do magistrado plantonista;
b) medida liminar em dissídio coletivo de greve;
c) comunicações de prisão em flagrante e à apreciação dos pedidos de concessão de liberdade provisória;
d) em caso de justificada urgência, de representação da autoridade policial ou do Ministério Público visando à decretação de prisão preventiva ou temporária;
e) pedidos de busca e apreensão de pessoas, bens ou valores, desde que objetivamente comprovada a urgência;
f) medida cautelar, de natureza cível ou criminal, que não possa ser realizado no horário normal de expediente ou de caso em que da demora possa resultar risco de grave prejuízo ou de difícil reparação.
g) medidas urgentes, cíveis ou criminais, da competência dos Juizados Especiais a que se referem as Leis nº 9.099, de 26 de setembro de 1995 e 10.259, de 12 de julho de 2001, limitadas as hipóteses acima enumeradas.
§ 1º. O Plantão Judiciário não se destina à reiteração de pedido já apreciado no órgão judicial de origem ou em plantão anterior, nem à sua reconsideração ou reexame ou à apreciação de solicitação de prorrogação de autorização judicial para escuta telefônica.
§ 2°. As medidas de comprovada urgência que tenham por objeto o depósito de importância em dinheiro ou valores só poderão ser ordenadas por escrito pela autoridade judiciária competente e só serão executadas ou efetivadas durante o expediente bancário normal por intermédio de servidor credenciado do juízo ou de outra autoridade por expressa e justificada delegação do juiz.
§3º. Durante o Plantão não serão apreciados pedidos de levantamento de importância em dinheiro ou valores nem liberação de bens apreendidos.
O que é o habeas corpus?
A ação de habeas corpus é uma ação constitucional (ou seja, prevista na Constituição). A ordem de habeas corpus será dada a quem sofrer ou se encontre na iminência de sofrer coação ilegal à sua liberdade de locomoção. Ela deve ser impetrada junto à autoridade hierarquicamente superior à responsável pelo ato impugnado, denominada autoridade coatora.
Resumidamente:
Se a autoridade coatora for Ministro de Tribunal Superior (STJ, TST, TSE ou STM) ou autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal, ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma única instância, a competência é do STF.
Se for governador de Estado ou do DF ou desembargador de um dos Tribunais de segunda instância (TJ ou TRF), a competência é do STJ.
Se for juiz federal, a competência é do TRF.
Se for juiz estadual, a competência é do TJ.
Nos demais casos, é do juiz federal ou estadual de primeira instância, dependendo da natureza do ato e da autoridade coatora.
Quais foram os problemas da liminar do desembargador plantonista?
O principal problema, sem dúvidas, foi a (in)competência do juízo.
Caso se tratasse de pedido de liberdade genérico, que difere do habeas corpus, a competência seria da própria 8ª Turma, ou melhor, do relator ali sorteado. Pode-se ver no art. 1º da Resolução nº 71 do CNJ que este caso não seria de competência do plantão. Já que se tratava de habeas corpus, a situação é ainda mais grave. Afinal, a ordem de prisão para cumprimento de pena partiu da 8ª Turma do TRF4, portanto, a competência para apreciação do pedido de HC seria do STJ.
Fora isso, o suposto “fato novo” que justificaria a ordem, qual seja, a pré-candidatura de Lula, nem é novo, nem justificaria a ordem. Sobre a pré-candidatura, a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97) permite ao pré-candidato a arrecadação de recursos financeiros por meio de doações pela internet a partir de 15 de maio (art. 22-A, § 3º), todavia, “a liberação de recursos por parte das entidades arrecadadoras fica condicionada ao registro da candidatura, e a realização de despesas de campanha deverá observar o calendário eleitoral”. Fora algumas parcas disposições sobre pesquisas pré-eleitorais e o que configura propaganda antecipada, é basicamente isso que a lei dispõe sobre pré-candidatos.
Um pré-candidato é qualquer um que anuncie a intenção de lançar sua candidatura. Isso é muito diferente do candidato, que é quem teve o registro de sua candidatura deferido pela Justiça Eleitoral. Somente a partir do deferimento do registro nascem os direitos próprios dos candidatos, inexistindo proteções similares a pré-candidatos, não se podendo falar em lesão à igualdade eleitoral.
Além disso, como dito, o fato não é novo e já havia sido levantado pela defesa em outras manifestações. Não é permitida a mera reiteração de argumentos em HC.
Por fim, há a suspeição patente do desembargador, antigo filiado ao PT, simpatizante de Lula e abertamente hostil a Moro. É vedado ao juiz exercer jurisdição quando uma das partes for “amigo íntimo ou inimigo capital” ou se for “interessado no julgamento do processo em favor de qualquer das partes”.
Moro poderia ter descumprido a ordem?
Aqui há um largo espaço para discussão.
Inicialmente, vale destacar que Moro foi indicado como autoridade coatora e, como tal, deveria ser notificado para prestar informações, além de tomar ciência da liminar. O alvará de soltura é emitido pelo julgador do HC, mas não pode deixar-se de notificar a autoridade coatora, nem que seja o juízo substituto da 13ª Vara Federal.
Nesse link vocês irão encontrar entendimentos divergentes sobre o caso, mas meu entendimento é que uma ordem emanada de juízo absolutamente incompetência (no sentido jurídico da expressão), suspeito e motivado em “fato novo” que nem é novo e nem constitui coação ilegal ou abuso de poder é manifestamente ilegal.
Nem os militares têm dever de cumprir ordem manifestamente ilegal.
Ouvi argumentos contrários, já que a competência é decidida por instância superior (no caso, foi o Presidente do TRF4), suspeição não é presumida e não cabe ao juiz de primeira instância analisar a fundamentação de decisão do segundo grau. Todavia, como bem destacado pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, relator na 8ª Turma, a decisão não era apta a gerar efeitos jurídicos.
Em primeiro, porque a petição de HC ataca ato jurídico inexistente. Em segundo, porque fundamenta-se em “falso pressuposto de fato”, nas palavras do desembargador. Logo, a ordem, no mundo dos fatos jurídicos, é inexistente e, portanto, nula de pleno direito.
Enfim, esta questão é controversa e estou aberto a discuti-la.
O que vai acontecer agora?
Já há reclamações disciplinares contra Moro e Favreto. Possivelmente, Favreto será afastado de suas funções provisoriamente, podendo sofrer aposentadoria compulsória ou outra punição disciplinar. A questão de Moro é mais complexa, de modo que não posso deduzir o que ocorrerá com ele.
submitted by AquelecaraDEpoa to brasil [link] [comments]


2018.03.30 00:14 Norub Como apagar Registro de Atividades do Facebook

Alguém sabe como posso apagar todo o meu registro de atividades do Facebook ? Queria apagar tudo que já fiz e escrevi no Facebook: curtidas em fotos/paginas/comentários, compartilhamento de links,noticiais, postes, respostas, duvidas que postei nos grupos...
Queria deixar apenas minha foto de perfil, como se fosse o primeiro dia que tivesse criado eu Facebook.
Pesquisei, e só achei a recomendação de um plugin do Chrome: Social Book Post Maneger. Mas de longe, não conseguiu remover tudo. Só conseguiu remover uns 30% ~40% das curtidas.
Alguém tem alguma dica ?
Deletar minha conta, não é uma opção viável.
submitted by Norub to brasil [link] [comments]


2017.12.28 17:57 brucewaynedosuburbio Oi, Reddit. Hoje me pagaram R$ 2 mil para stalkear e descobrir tudo sobre uma pessoa. Segue meu relato de como fiz isso :)

EDIT MAIS IMPORTANTE: não me desafiem :)
EDIT IMPORTANTE: galera, comecei a receber várias mensagens de pessoas interessadas e pedindo ajudaa para encontrar amigos e amores do passado. Eu não sou profissional nisso e fiz isso como hobby, não depositem suas fichas em mim não, rs.
E outra: vou viajar agora no Ano Novo e ficar um tempo fora. Então não devo responder mais nada por aqui por um tempo. Quando voltar, vejo mensagem por mensagem e se posso ajudar ou não.
Voltando ao post original
Eu trabalho com marketing digital e sempre fui bom em caçar pessoas. Fazia isso no trabalho direito a ponto de se tornar um hobby. Brotou um cliente novo? Eu usava meus recursos para descobrir tudo o que podia sobre ele: endereço, estado civil, mídias sociais, processos, relacionamentos e por aí vai.
Isso me fez descobrir coisas interessantes. Como uma pessoa que entrevistamos para o trabalho era um bolsominion expulso da Polícia Militar acusado de assassinato (surpreendentemente absolvido, apesar de tudo apontar contra ele e seus colegas e ter até matéria de jornal sobre isso). Que o novo namorado de uma colega de trabalho frequentava um fórum de acompanhantes e tinha um perfil fake para manter contato com as primas. Que uma funcionária daqui abriu uma empresa no nome do marido e estava usando informações privilegiadas nossas para concorrer conosco em pequenas licitações.
Minha fama acabou crescendo um pouquinho até chegar em um amigo de um colega de trabalho. A missão que ele me passou? Encontrar um amor dele do segundo grau. Achei meio obsessivo, mas o cara me disse que só queria saber como ela estava, como eles haviam perdido completamente o contato por terem se formado ainda nos anos 90, sem os benefícios da internet e tal. Ele tentou contratar uma firma de detetives, mas os caras não descobriram nada com as informações que ele passou. E ele ainda morreu uma grana boa com eles.
Ele veio falar comigo e pensei, por que não? Como nunca tinha feito isso na vida, ofereci receber APENAS se descobrisse alguma coisa, apesar de geralmente rolar um adiantamento nesses casos. Segue como fiz.
Disclaimer importante: nada aqui é garantia de que vocês terão algum resultado seguindo essas dicas. Algumas pessoas têm uma pegada digital ínfima por conta da idade ou da natureza de seus afazeres profissionais/acadêmicos.
Informações que recebi: primeiro nome, um dos sobrenomes, bairro onde a pessoa morava e supostamente ainda morava, uma foto dessa pessoa no fim dos anos 2000 em uma reunião de ex-alunos dessa escola. Ele também sabia que a pessoa em questão fazia aniversário em maio. Ele desconfiava que ela havia passado para algum curso de Letras de faculdade pública do Rio de Janeiro ainda no fim dos anos 90.
Primeira fonte: o Facebook: perguntei ao cara se ele conhecia alguém de confiança que morasse no mesmo bairro que ela. Ele tinha. Essa pessoa me cedeu sua senha e login no Facebook temporariamente para ajudar na busca. A combinação de nome + sobrenome que ele tinha não dava resultado algum. Provavelmente ela usava outro sobrenome.
Aqui eu tinha duas alternativas: a mais correta, que era pegar esses dois nomes que ele tinha e consultar o registro de aprovados no curso de letras nos anos que ele indicou (1998/1999) ou visitar a antiga escola dela. Seria o método mais fácil para descobrir o nome completo dela, mas também me tomaria tempo e gasto de ficar indo fisicamente nas universidades e na escola para consultar esses registros. Eu não queria tirar a bunda da cadeira, então foi na força bruta.
Eu chutei algumas dezenas de sobrenomes. Comecei calculando o numero de perfis que acessei numa única manhã e parei de contar quanto já estava na casa dos 200. Acho que estava na casa dos 300 quando encontrei pela foto.
Páginas curtidas, fotos curtidas pela pessoa: vamos chamar a pessoa de Karen. Karen tinha um Facebook bem monótono. Parcialmente fechado, com menos de 200 amigos e pouquíssima atividade. Isso é um empecilho fodido, mas vamos lá: com a user ID dela, você consegue checar as fotos que ela curtiu a partir do link https://www.facebook.com/search/INSERIR_NÚMERO_DA_ID_AQUI/photos-liked . Também acompanhei as curtidas dela.
Assim, descobri que ela era espírita e seguia as páginas de alguns centros espíritas. Nos comentários de fotos dela - as poucas abertas - vi pessoas mencionando encontrá-la no tal centro espírita, mas sem mencionar o nome dele. Chequei as fanpages de todos os centros e revirei as fotos dos eventos até descobrir que não só ela era membro assídua de um deles, mas também era médium de um deles. Consegui até para ele os horários em que ela atendia no centro.
Pelas páginas curtidas, também descobri um bocado sobre ela: que ela tinha um filho, que ela era espírita e de esquerda, que ela fora abandonada pelo marido. que seguia várias páginas de concurseiros, que gostava de ler literatura hot, que aparentemente sofria de depressão.
Nosso amigo Google: sabendo o primeiro nome dela, o sobrenome que esse cliente lembrava e o que ela usava no Facebook, juntei os três para fazer algumas combinações de pesquisa no Google. Sempre usando aspas e tentando fazer diferentes buscas.
"Karen" "Santos" "Amoedo"
"Karen dos Santos" "Amoedo"
"Karen Amoedo" "Dos santos"
Como eu sabia o ano aproximado em que ela nasceu e o suposto mês, jogava a data junto também com um dia aleatório: "13/05/198X".
Não demorou muito para rolar o bingo. Karen dos Santos Souza Amoedo, nascida em 24/05/198X. A informação veio na lista de aprovados de um concurso público de alguns anos atrás.
A partir daí, foi uma chuva de resultados. Descobri as exonerações e contratações dela em diferentes cargos federais e estaduais por conta dos Diários Oficiais, que ela foi assistente administrativa em uma faculdade daqui por alguns anos, passou em outro concurso e migrou para outra instituição.
A partir dos editais de cada concurso e o LoveMondays, identifiquei também o salário estimado que ela ganhava em cada um deles sem grandes dificuldades.
O Google retorna muita coisa boa. Registros em cartório, processos, empresas no seu nome, uma caralhada de coisa. Numa dessas buscas, encontrei o perfil dela no Youtube, que era aberto e tinha várias informações de coisas que ela gostava: hobbies, canais sobre depressão e espiritismo, plano de estudos para concursos públicos e por aí vai.
CPF é seu amigo
Hoje, é muito fácil no Brasil você consultar informações de pessoas por CPF em sites como o CC Fácil. Seu próximo passo então é descobrir o CPF da pessoa em questão.
Aqui é muito 8 ou 80. Muita gente tem o CPF largado pela internet por milhões de razões: alguma citação em ação judicial, diário oficial, burrice, uns bancos cadastrais que se encontram por aí. O meu, por exemplo, não está disponível em lugar algum.
No caso dessa pessoa em questão, jogar o "Karen dos Santos Souza Amoedo" (lembrando que o nome é fictício :) ) rendeu algumas dezenas de resultados e, num deles, havia o CPF da pessoa em questão. Fui lá eu no CC Fácil fazer a consulta.
Tem duas coisas SUPER importantes sobre o CCFácil:
O resultado? O endereço de casado dela, o atual endereço, o celular, o telefone fixo, alguns detalhes sobre a vida financeira dela.
A interpretação das informações: só nessa brincadeira aí já estava terminado o serviço, mas decidi ir mais a fundo e ver o que mais conseguia descobrir. Muita coisa é subjetiva e fruto de algumas migalhas de informação que a gente precisa interpretar, é quase como contar uma história mesmo.
Eu consegui acertar o perfil básico dela quase que por inteiro. A conclusão que cheguei foi que Karen casou-se com 20 e poucos anos, teve um filho e se separou em algum momento. Não consegui descobrir o nome do cônjuge, mas acho que poderia ter ido mais longe se recorresse aos cartórios da região. A depressão veio depois da separação, aparentemente com o filho ainda pequeno (hoje adolescente).
Pela descrição que ele me deu, ela parecia pouquíssimo religiosa nos tempos de escola. Concluí que a religião foi a forma que ela encontrou de enfrentar a depressão. Ela jamais exerceu a profissão pela qual se formou, se limitando a fazer vários concursos públicos para assistente administrativo, sempre mirando bem baixo. O salário mais alto da carreira dela foi R$ 2700~R$3100, já com as gratificações inclusas, pelo que consegui achar.
Ela conseguiu manter o peso após a gravidez, pelas fotos que encontrei. Mas a separação e a possível depressão fizeram ela engordar bastante. Ela também seguia várias páginas de comida orgânica e dietas saudáveis, mas não parecia estar fazendo muito efeito.
O que mais consegui?: liguei para a entidade pública onde ela trabalhava me identificando como funcionário dos Correios. Queria confirmar o endereço dela e a unidade daquela repartição onde ela trabalhava, já que era uma instituição bem grande. Falei que tinha uma encomenda no nome dela como endereço errado e que seria devolvido ao remetente, mas que aquele era o único telefone de contato. Nego se desdobrou e conseguiu me passar exatamente onde ela trabalhava e o ramal dela. Essa instituição tem várias unidades diferentes espalhadas pela cidade.
Queria confirmar o endereço que havia descoberto pelo CPF, mas também quis testar a ingenuidade dela. Dei outro endereço próximo no bairro em que ela mora, dei o nome do remetente como uma loja de apostilas de concursos públicos (com base nos interesses dela que escavei). Ela acreditou na hora e me passou o endereço certo, confirmando o segundo endereço que recebi na consulta da CC Fácil. Talvez o primeiro fosse dos tempos de casada.
Além disso tudo, com uma foto taggeada de uma amiga, descobri a escola onde o filho dela estuda. E que ele é meio geek/otaku (imagina se o cara tá no sub, hehe).
Acertei tudo? Da minha interpretação, só errei o espiritismo como válvula de escape para a depressão após o fim do casamento. Na verdade, o espiritismo foi a resposta que ela encontrou para a morte do pai há alguns anos.
Por que estou postando isso aqui?
Várias razões:
Sim, é meio creepy. Bem creepy, na verdade. Mas eu fiquei satisfeito com o resultado e espero que os dois se deem bem. E que ele não seja um psicopata ou mate ela, senão vou ficar com uma dor na consciência fodida. Mas pelo menos ganhei R$ 2 mil por basicamente um dia de trabalho :)
Vai funcionar comigo?
Aí vai um depende gigantesco, como eu disse lá em cima. Eu tenho uma vida bem ativa nas redes sociais e me recrimino por isso. É bem fácil saber bastante sobre mim e descobrir coisa sobre a minha vida. Mas a minha esposa, por exemplo, tem uma pegada digital mínima. Trabalha na iniciativa privada, em uma empresa pequena, não tem empresas no seu nome, não faz concursos públicos, não tem uma profissão que coloque o nome dela na internet repetidamente, não é chegada às redes sociais.
Se meu alvo em questão fosse a minha esposa, provavelmente eu não conseguiria porra nenhuma. Minha dica? Se vocês têm algo comprometedor e querem esconder, ou até simplesmente querem proteger sua privacidade, comecem a buscar essas informações sobre vocês disponíveis por aí e apaguem elas. Se você quer encontrar alguém, é só ser perseverante. A internet é um mar de informação.
submitted by brucewaynedosuburbio to brasil [link] [comments]


Como ativar ou desativar o modo restrito do YouTube COMENTÁRIOS SOBRE MEU RELATO Como ver os comentários do youtube A diferença entre contrato, escritura e registro - Questão ... Como ativar ou desativar os comentários do youtube - YouTube ⚡Lute contra os Guaxinins! FAÇA O PRÉ-REGISTRO AGORA do ...

Comentários HTML: aprenda a comentar o seu código – Homehost

  1. Como ativar ou desativar o modo restrito do YouTube
  2. COMENTÁRIOS SOBRE MEU RELATO
  3. Como ver os comentários do youtube
  4. A diferença entre contrato, escritura e registro - Questão ...
  5. Como ativar ou desativar os comentários do youtube - YouTube
  6. ⚡Lute contra os Guaxinins! FAÇA O PRÉ-REGISTRO AGORA do ...
  7. Meu Registro - YouTube

meu computador!! - setup (comprei uma placa de vÍdeo) - duration: 6:54. ... jovens reagem a os comentÁrios do zoio nÃo sÃo mais os mesmo!! - douglassola - duration: 10:18. Sabe quando você comenta algo em um vídeo do youtube e não tem a resposta? Pode ser que as configurações de respostas estão desativadas, confira neste tutori... 15 de agosto de 2018 Apresentação: Júlio Cesar Sanchez Advogado, especialista em Direito Civil e Processual, do Trabalho e em Direito Laboral. Professor e Co... Canal para quem quiser assistir no futuro, só para guardar de recordação. Como ativar ou desatiar os comentário dos videos do YouTube pelo celular. 🦸⚡FAÇA O PRÉ-REGISTRO AGORA do novo jogo, Talking Tom Hero Dash! ⚡https://outfit7.com/apps/download/tthd-yt-description Quer ser um super-herói? Você tem o ... salveeee familia💥olha so esse video,trouxe um tutorial de como ver oa comentÁrios de seus videos no youtube. ⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜⬜ deixe o like se te ajudou💥 coment...